Retrospecto, pontos fortes e fracos: o que esperar do Junior Barranquilla contra o Fluminense na Libertadores

Luca Garcia e Luiza Sá
·7 minuto de leitura


Depois de empatar com o River Plate (ARG) e vencer o Santa Fé (COL) fora de casa, o Fluminense tem a chance de se firmar mais ainda no topo do Grupo D, diante do Junior Barranquilla (COL). Novamente em domínios colombianos, o Tricolor não enfrentará o problema da altitude, no entanto, se deparará com uma equipe embalada pela classificação para às semifinais do campeonato nacional. A seguir, o LANCE! traça um perfil sobre como joga, números, dados e informações do adversário da vez. O confronto será nesta quinta-feira, às 19h (de Brasília), no Estádio Romelio Martínez, em Barranquilla, pela terceira rodada da fase de grupos, e terá transmissão em tempo real do L!.

> Veja quando serão os próximos jogos do Flu na Libertadores

Vale ressaltar que nas vésperas da partida, o Fluminense pode passar por mais uma situação conturbada em terrenos internacionais. Isso porque, a "Frente Rojiblanco Sur 1998", torcida Organizada do Junior Barranquilla, solicitou a suspensão ou o adiamento da partida. Em nota oficial, a torcida faz críticas ao governo colombiano, os classifica como "fascistas" e destaca que pode impedir o deslocamento do ônibus da equipe até o estádio. A expectativa é que a situação se resolva, pelo menos, até esta quarta-feira. A delegação viajou mesmo assim.

COMO CHEGA

Com nove títulos, o Junior Barranquilla é o quarto maior vencedor da história do Campeonato Colombiano. Na temporada 2020, a equipe ficou apenas em sexto lugar no campeonato nacional e caiu para o América de Cali no segundo jogo das fases eliminatórias. O time, porém, foi o campeão da Superliga da Colômbia, mas caiu nas quartas da Copa Colômbia para o Independiente Medellín.

Na última Libertadores, depois de ficar em terceiro lugar no grupo dos classificados Flamengo e Independiente Del Valle (EQU), a equipe acabou indo para a disputa da Sul-Americana. Na primeira partida, passou pelo Plaza Colonia (URU) vencendo o primeiro jogo por 1 a 0 e empatando o segundo em 0 a 0. Depois, superou o Unión La Calera (CHI) nos pênaltis, mas acabou eliminado nas quartas para o Coquimbo Unido (CHI).

Já nesta temporada, embora tenha começado com irregularidade, o time parece enfim ter se encontrado. Após terminar no sétimo lugar na etapa de pontos corridos do campeonato nacional, o time duelou contra o Santa Fé - também do grupo do Flu - nas quartas de final. No confronto, o Junior venceu em casa por 3 a 1, empatou fora em 0 a 0 e, agora, ruma às semifinais para enfrentar o Millionarios.

+ Relembre os gols mais marcantes de Fred pelo Fluminense

Nas fases iniciais da atual Libertadores, eliminou o Caracas (VEN) vencendo o primeiro jogo por 2 a 1 e o segundo por 3 a 1. Depois, deixou o Bolívar pelo caminho ao reverter o placar de 2 a 1, fora de casa, vencendo por 3 a 0 na Colômbia. Na primeira rodada da fase de grupos, o Junior empatou com o Santa Fe por 1 a 1, mas acabou derrotado pelo River Plate fora de casa e precisa se recuperar.

Entre os reforços, um dos nomes para a temporada foi o atacante Miguel Borja, que já estava no elenco e teve o contrato de empréstimo ampliado até 30 de junho. O jogador foi o principal responsável por colocar o Junior na fase de grupos, mas, de acordo com a imprensa local, não permanecerá no clube no fim do contrato pois os colombianos não têm condições de comprá-lo.

DESEMPENHOS NA LIBERTADORES

A melhor campanha do Junior Barranquilla na Libertadores foi em 1994, quando chegou à semifinal. Esta será a 17ª participação do clube na competição. Nas últimas cinco vezes que esteve no torneio Sul-Americano, porém, o desempenho foi bem abaixo das expectativas. Isso porque, os Rojiblancos - como são chamados na Colômbia -, não conseguiram passar de fase em nenhum dos anos citados, assim, a melhor campanha foi em 2018, quando somou sete pontos e ficou em terceiro lugar do grupo do Palmeiras. Veja o retrospecto do Junior nas últimas edições que participou:

2012 - Ficou em terceiro lugar do Grupo C (Unión Española e Universidad Católica, do Chile, e BolÍvar - BOL), com sete pontos.

2017 - Depois de quatro edições fora, foi eliminado pelo Atlético Tucumán ainda na Pré-Libertadores e acabou indo para a Sul-Americana, onde foi semifinalista.

2018 - Ficou em terceiro lugar do Grupo H (Palmeiras, Boca Juniors - ARG e Alianza Lima - PER), com sete pontos.

2019 - Ficou em quarto e último lugar do Grupo F (Palmeiras, San Lorenzo - ARG e Melgar - PER), com três pontos.

2020 - Ficou em terceiro lugar do Grupo A (Flamengo, Independiente Del Valle e Barcelona -EQU), com seis pontos.

RETROSPECTO CONTRA BRASILEIROS

Embora nos últimos anos tenha entrado constantemente no caminho de brasileiros, o desempenho do Junior em campo, contra essas equipes, é ruim. Ao todo, foram 10 derrotas, três empates e apenas três vitórias, nos últimos 16 confrontos contra times do Brasil. Veja os resultados abaixo:

Fase de grupos Libertadores 2011 - Junior Barranquilla 2x1 Grêmio / Grêmio 2x0 Junior Barranquilla.

Quartas de final Sul-Americana 2016 - Junior Barranquilla 1x0 Chapecoense / Chapecoense 3x0 Junior Barranquilla.

Quartas de final Sul-Americana 2017
- Sport 0x2 Junior Barranquilla / Junior Barranquilla 0x0 Sport.

Semifinal Sul-Americana 2017 - Flamengo 2x1 Junior Barranquilla / Junior Barranquilla 0x2 Flamengo

Fase de grupos Libertadores 2018 - Junior Barranquilla 0x3 Palmeiras / Palmeiras 3x1 Junior Barranquilla

Final Sul-Americana 2018 - Junior Barranquilla 1x1 Athletico-PR / Athleitico-PR 1 (4)x (3)1 Junior Barranquilla (decisão nos pênaltis).

Fase de grupos Libertadores 2019 - Junior Barranquilla 0x2 Palmeiras / Palmeiras 3x0 Junior Barranquilla.

Fase de grupos Libertadores 2020 - Junior Barranquilla 1x2 Flamengo / Flamengo 3x1 Junior Barranquilla.

Atletico-PR x Junior Barranquilla
Atletico-PR x Junior Barranquilla

Final da Sul-Americana de 2018, contra o Athletico-PR, foi um dos grandes momentos da história do Junior AFP

FORMA DE JOGO

O Junior Barranquilla foi o último confirmado no Grupo D - uma vez que veio da pré-Libertadores - e viveu um momento de irregularidade, principalmente na temporada passada. O ex-jogador Luís Peréa vem comandando a equipe definitivamente desde setembro de 2020 e tenta promover algumas mudanças, especialmente para reduzir as oscilações do elenco. É um time que, em algumas partidas, peca na tomada de decisões e não mostra tanta eficiência.

Com um time experiente e forte fisicamente, a lentidão pode pesar. Por precisar buscar pontos, o esperado é que a equipe chegue propondo o jogo e adiante as linhas. Neste ano, o time conseguiu se estruturar mais e, assim, conseguiu consolidar uma defesa segura. Na fase inicial do Campeonato Colombiano, o Junior terminou como a segunda melhor defesa, com 13 gols sofridos em 18 partidas. O ataque, por sua vez, foi o quarto melhor da competição: 21 gols marcados no mesmo período de jogos.

O destaque é o atacante Téo Gutiérrez, que faz sua quinta temporada no clube e é o cérebro da equipe. Outros bons nomes são Hinestroza, que pode ser perigoso pelo lado esquerdo, além de Daniel González, pelo meio, com o chute de fora da área e as assistências.

TIME BASE

O time base que entrou em campo nas últimas partidas tem Sebastián Vieira; Viafara, Daniel Valencia, Willer Ditta e Gabriel Fuentes; Moreno e Vásquez; Pajoy, Luis Gonzáles e Hinestroza; Borja.

O problema para o técnico Luís Peréa está na frente, uma vez que o atacante Teo Gutierrez já está há quatro jogos sem atuar, por conta de um desconforto no calcanhar do pé esquerdo. A defesa também será motivo de preocupação. O zagueiro Willer Ditta cumprirá suspensão automática por ter recebido o terceiro cartão amarelo na derrota para o River Plate e seu companheiro, Mera, também fica fora por lesão.

LOCAL DA PARTIDA

O Junior Barranquilla manda seus jogos no Estádio Metropolitano Roberto Meléndez, que também é a "casa" da seleção da Colômbia e tem capacidade para mais de 46 mil torcedores. Entretanto, a partida não poderá ser realizada no local e, portanto, acontece no Estádio Romelio Martínez, que já foi a casa do adversário do Fluminense e tem capacidade para 8.600 pessoas.