Retrospectiva: Os melhores pilotos dos anos 2010

Grande Prêmio

Por Evelyn Guimarães e Gabriel Curty

Elaborar uma lista dos melhores pilotos da década no esporte a motor é uma tarefa das mais ingratas. Ao longo dos últimos dez anos, os fãs foram presenteados com performances avassaladoras, talentosas e espetaculares. São diversos nomes que ganharam o imaginário do torcedor e se tornaram ícones, mesmo com tão pouca idade. A verdade é que o esporte foi generoso nestes dez anos. E 2019, portanto, marca o fim de uma década assinalada pelo surgimento e amadurecimento de competidores que mudaram para sempre a história de suas categorias – da Fórmula 1, com o hoje imbatível e genial Lewis Hamilton, à MotoGP, com o talentosíssimo e veloz Marc Márquez, passando também pela Indy, Rali e até a Nascar.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM
SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

Eis a difícil seleção dos maiores pilotos do esporte a motor entre 2010 e 2019.

10- Sébastien Ogier

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio
French driver Sebastien Ogier waves to the crowd on the podium of the 55th Catalonia 2019 FIA World Rally Championship on October 27, 2019 in Salou. (Photo by PAU BARRENA / AFP) (Photo by PAU BARRENA/AFP via Getty Images)
French driver Sebastien Ogier waves to the crowd on the podium of the 55th Catalonia 2019 FIA World Rally Championship on October 27, 2019 in Salou. (Photo by PAU BARRENA / AFP) (Photo by PAU BARRENA/AFP via Getty Images)

Tão difícil quanto domar pistas como Monza e Spa-Francorchamps ou os superovais nos EUA, estão os desafiadores estágios do Mundial de Rali, que proporcionam doses extremas de adrenalina e exigem coragem dos pilotos, que, por sua vez, precisam acelerar em trechos que sequer conhecem, na terra, no cascalho e até na neve, e confiar na habilidade de seus navegadores. Por isso, Sébastien Ogier é imprescindível nesta lista de melhores. Não só pela valentia e agressividade com as quais se impôs no WRC, como também pela forma como quebrou a hegemonia de outro gigante da modalidade, Sébastien Loeb.

Leia também:

E em uma espécie de escala de importância de categorias acaba jogando o monstruoso francês para a décima colocação, mas os números são assustadores. Hoje com 35 anos, Séb já é o nome mais famoso da história do Mundial de Rali depois do xará Loeb, por isso, a perda do título de 2019 para Ött Tanak foi tão chocante. Foram nada menos que seis títulos seguidos, sendo quatro pela Volkswagen e dois pela Ford. Venceu 47 etapas e inacreditáveis 563 especiais. A tentativa do hepta pela Citroën fracassou, mas agora Ogier vai abrir a década seguinte na atual campeã Toyota. Dá para duvidar que ele estará na lista novamente em 2029?

9- Jimmie Johnson

FORT WORTH, TX - NOVEMBER 03: Monster Energy NASCAR Cup Series driver Jimmie Johnson (48) walks through the crowd during driver introductions before the Monster Energy NASCAR Cup Series AAA Texas 500 on November 03, 2019 at the Texas Motor Speedway in Fort Worth, Texas. (Photo by Matthew Pearce/Icon Sportswire via Getty Images)
FORT WORTH, TX - NOVEMBER 03: Monster Energy NASCAR Cup Series driver Jimmie Johnson (48) walks through the crowd during driver introductions before the Monster Energy NASCAR Cup Series AAA Texas 500 on November 03, 2019 at the Texas Motor Speedway in Fort Worth, Texas. (Photo by Matthew Pearce/Icon Sportswire via Getty Images)

A nossa seleção ainda vai buscar nos EUA o maior campeão da Nascar. Jimmie Johnson mudou a popular categoria norte-americana com desempenhos seguros e estratégias certeiras para vencer corridas tradicionais e estabelecer recordes, se transformando em um dos atletas americanos mais aclamados pelo público.

Mas a tal escala de importância de categorias volta a aparecer aqui, mas isso também não pode diminuir os feitos de Johnson. O popular JJ talvez seja o maior piloto de todos os tempos da Nascar e, mesmo não tendo a melhor década da carreira, não deixou de ser brilhante. Se na década passada emendou quatro títulos consecutivos, começou a de 2010 com taça e ainda repetiu o feito em 2013 e 2016. Com aposentadoria marcada para o fim de 2020, Jimmie soma nada menos que sete campeonatos, 36 poles e 83 vitórias.

8- Max Verstappen

ABU DHABI, UNITED ARAB EMIRATES - DECEMBER 01: Second placed Max Verstappen of Netherlands and Red Bull Racing celebrates on the podium during the F1 Grand Prix of Abu Dhabi at Yas Marina Circuit on December 01, 2019 in Abu Dhabi, United Arab Emirates. (Photo by Dan Istitene/Getty Images)
ABU DHABI, UNITED ARAB EMIRATES - DECEMBER 01: Second placed Max Verstappen of Netherlands and Red Bull Racing celebrates on the podium during the F1 Grand Prix of Abu Dhabi at Yas Marina Circuit on December 01, 2019 in Abu Dhabi, United Arab Emirates. (Photo by Dan Istitene/Getty Images)

Max Verstappen também integra essa lista. Sim, nós sabemos que o piloto da Red Bull não teve nenhum título até agora. Sim, sabemos também que foram apenas oito vitórias e duas poles, mas é realmente incrível como a chegada de Verstappen ao grid da F1 teve impacto. Inclusive, o insolente holandês obrigou a Federação Internacional de Automobilismo a mudar as regras para a estreia de pilotos muito jovens, uma vez que Max disputou sua primeira corrida na F1 aos 17 anos, em 2015.

Tão jovem, tão talentoso, Verstappen impressiona pelo arrojo, pela velocidade e até por ser tão controverso, tão polêmico. Já é uma das três figuras mais populares da F1, no mínimo, mas tem tudo para escalar a nossa lista daqui dez aninhos.

7- Nico Rosberg

MONZA, ITALY - SEPTEMBER 05: Nico Rosberg of Germany and Mercedes GP stands outside the garage during final practice for the Formula One Grand Prix of Italy at Autodromo di Monza on September 5, 2015 in Monza, Italy. (Photo by Mark Thompson/Getty Images)
MONZA, ITALY - SEPTEMBER 05: Nico Rosberg of Germany and Mercedes GP stands outside the garage during final practice for the Formula One Grand Prix of Italy at Autodromo di Monza on September 5, 2015 in Monza, Italy. (Photo by Mark Thompson/Getty Images)

Nico Rosberg conquistou o direito de estar nesta seleção depois da proeza de vencer Lewis Hamilton em 2016. Nico tirou tanto de si e se aproveitou tanto dos infortúnios do inglês, que acabou deixando a F1 logo depois da festa em Abu Dhabi.

Que grande piloto foi Rosberg em sua trajetória de uma década na principal categoria do mundo. Campeão da GP2 em 2005 e filho de outro campeão do mundo, Nico chegou ao grid da F1 sob altíssimas expectativas e, por muitos anos, sofreu pela falta de carro. Quando foi para a Mercedes, ajudou a construir uma das maiores dinastias da história da categoria e, de quebra, ainda protagonizou uma rivalidade sensacional com Lewis Hamilton. Perdeu duas, venceu uma e se aposentou na sequência. Deixou seu nome.

6- Jorge Lorenzo

VALENCIA, SPAIN - NOVEMBER 15: Jorge Lorenzo of Spain and Repsol Honda Team looks on during the MotoGP Grand Prix Motul de la Comunitat Valenciana on November 15, 2019 in Valencia, Spain. (Photo by Pablo Morano/MB Media/Getty Images)
VALENCIA, SPAIN - NOVEMBER 15: Jorge Lorenzo of Spain and Repsol Honda Team looks on during the MotoGP Grand Prix Motul de la Comunitat Valenciana on November 15, 2019 in Valencia, Spain. (Photo by Pablo Morano/MB Media/Getty Images)

Está na lista ainda o tricampeão da MotoGP Jorge Lorenzo, dono de um estilo de pilotagem único e elegante. Em um esporte que teve quase na mesma geração Marc Márquez e Valentino Rossi, conquistar três títulos é bastante coisa. Jorge beliscou todos os três na década de 2010, superando Rossi na mesma equipe, além de ter sido o único piloto que conseguiu bater Márquez desde que o espanhol subiu para a MotoGP, em 2015.

Só ter tirado a invencibilidade de Marc já valeria uma vaga para Lorenzo na lista, mas fica mais para cima com os títulos de 2010 e 2012. Grande desempenho, por mais que tenha tido um fim de carreira melancólico marcado por insucessos e lesões.

5- Scott Dixon

LONG POND, PA - AUGUST 18: Scott Dixon driver of the #9 PNC Bank Chip Ganassi Racing Honda during driver introductions prior to the IndyCar Series - ABC Supply 500 on August 18, 2019 at Pocono Raceway in Long Pond, Pa. (Photo by Rich Graessle/Icon Sportswire via Getty Images)
LONG POND, PA - AUGUST 18: Scott Dixon driver of the #9 PNC Bank Chip Ganassi Racing Honda during driver introductions prior to the IndyCar Series - ABC Supply 500 on August 18, 2019 at Pocono Raceway in Long Pond, Pa. (Photo by Rich Graessle/Icon Sportswire via Getty Images)

Estamos diante de um dos maiores de todos os tempos. Na Indy, Scott Dixon se tornou famoso pela alta consistência. Poucos pilotos conseguiram a regularidade de Dixon na disputa de títulos ao longo dos anos na equilibrada categoria norte-americana. Nesta década, Scott foi quem mais faturou campeonatos: 2013, 2015 e 2018.

O neozelandês já pode ser considerado o mais forte piloto que a Indy já viu e, como vinho, só vai ficando melhor com o passar dos anos. Na década de 2010, o pentacampeão teve três títulos, mas só deixou de brigar pelo campeonato em 2016, quando ainda tinha chances remotas na reta final. É um dos gênios da estratégia no esporte a motor mundial. São 45 vitórias e 29 poles em sua gloriosa carreira na classe principal dos monopostos nos EUA.

4- Fernando Alonso

ABU DHABI, UNITED ARAB EMIRATES - 2019/12/01: Fernando Alonso of Spain, two times F1 World Champion is seen on the grid ahead of the Abu Dhabi F1 Grand Prix race at the Yas Marina Circuit in Abu Dhabi. (Photo by Jure Makovec/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
ABU DHABI, UNITED ARAB EMIRATES - 2019/12/01: Fernando Alonso of Spain, two times F1 World Champion is seen on the grid ahead of the Abu Dhabi F1 Grand Prix race at the Yas Marina Circuit in Abu Dhabi. (Photo by Jure Makovec/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)

Muito pertinho do top-3 está Fernando Alonso. Certamente um dos pilotos mais fortes da história da F1, o bicampeão seguiu dando espetáculos mesmo sem ter nas mãos carros vencedores. É bem verdade também que a última impressão de Alonso na Fórmula 1 não foi das melhores, em uma McLaren zero competitiva, mas a década do espanhol foi muito significativa.

Na categoria máxima, levou uma Ferrari não mais que mediana a brigar duas vezes pelo título mundial, mas, principalmente, fez história mostrando como um piloto pode se reinventar. Foi buscar a Indy 500 e andou muito bem em 2017, mesmo sendo eliminado ainda na classificação de 2019. Teve também o Mundial de Endurance, com título e duas vitórias nas 24 Horas de Le Mans, enfim, um cara que, mesmo sem título, ganhou e fez muito na década.

3- Sebastian Vettel

Ferrari's German driver Sebastian Vettel is pictured during the first practice session on November 29, 2019, at the Yas Marina Circuit in Abu Dhabi, two days ahead of the final race of the season. (Photo by Giuseppe CACACE / AFP) (Photo by GIUSEPPE CACACE/AFP via Getty Images)
Ferrari's German driver Sebastian Vettel is pictured during the first practice session on November 29, 2019, at the Yas Marina Circuit in Abu Dhabi, two days ahead of the final race of the season. (Photo by Giuseppe CACACE / AFP) (Photo by GIUSEPPE CACACE/AFP via Getty Images)

Sebastian Vettel é mais um que não deixou uma última boa impressão na década, mas seus feitos foram simplesmente incríveis. Ainda que atualmente tenha um desempenho irregular com a Ferrari, o tetracampeão da F1 viveu um início de carreira meteórico, marcado por recordes de precocidade e pelo ponto alto na vitória com a pequena Toro Rosso em plena Monza lotada e chuvosa.

Mas foi o domínio surreal com a Red Bull que coloca Vettel em uma posição tão alta neste ranking. O alemão emendou quatro taças do mundo entre 2010 e 2013 e, de quebra, ainda foi fundamental na reestruturação da Ferrari, que finalmente voltou a brigar por títulos nos últimos anos. Não é absurdo pensar que um título pelos italianos faria o alemão subir nesta lista, mas uma medalha de bronze é o mínimo pelo que fez com a equipe austríaca.

2- Marc Márquez

VALENCIA, SPAIN - NOVEMBER 17: Marc Marquez of Spain and Repsol Honda Team celebrates after winning the MotoGP Grand Prix Motul de la Comunitat Valenciana on November 17, 2019 in Valencia, Spain. (Photo by Pablo Morano/MB Media/Getty Images)
VALENCIA, SPAIN - NOVEMBER 17: Marc Marquez of Spain and Repsol Honda Team celebrates after winning the MotoGP Grand Prix Motul de la Comunitat Valenciana on November 17, 2019 in Valencia, Spain. (Photo by Pablo Morano/MB Media/Getty Images)

Não é fácil deixar Marc Márquez fora da primeira colocação em qualquer lista de qualquer época, então, vamos explicar menos o motivo e exaltar mais seus feitos. Marc é um fenômeno, um dos maiores atletas dos últimos tempos em qualquer esporte, sendo nada menos que hexacampeão da MotoGP em sete anos na categoria.
O espanhol chegou já sendo bicampeão, teve um 2015 esquisito cheio de quedas, mas se reinventou em 2016 e parou de cair. Agora, é basicamente imbatível, sendo o mais rápido, o mais técnico e já um dos que menos caem no grid. Parece questão de tempo para que quebre absolutamente todos os recordes históricos da classe rainha do Mundial de Motovelocidade.

1- Lewis Hamilton

ABU DHABI, UNITED ARAB EMIRATES - DECEMBER 01: Race winner Lewis Hamilton of Great Britain and Mercedes GP celebrates on the podium during the F1 Grand Prix of Abu Dhabi at Yas Marina Circuit on December 01, 2019 in Abu Dhabi, United Arab Emirates. (Photo by Clive Mason/Getty Images)
ABU DHABI, UNITED ARAB EMIRATES - DECEMBER 01: Race winner Lewis Hamilton of Great Britain and Mercedes GP celebrates on the podium during the F1 Grand Prix of Abu Dhabi at Yas Marina Circuit on December 01, 2019 in Abu Dhabi, United Arab Emirates. (Photo by Clive Mason/Getty Images)

O que dizer de Lewis Carl Davidson Hamilton? 84 vitórias, 88 poles, 151 pódios, seis títulos mundiais de F1 e, indiscutivelmente, o piloto mais forte e competitivo dos últimos dez anos. Portanto, a década de 2010 foi de Lewis, que dominou a F1 com a Mercedes e foi colecionando campeonatos. Perdeu de um inspirado Nico Rosberg em 2016, mas levantou a taça em 2014, 2015, 2017, 2018 e 2019. Já entra em 2020 muito favorito e, pelo que demonstra, não parece irreal que esteja novamente na nossa lista lá no fim da década de 2020. 

Dito isso, o degrau mais alto tem de pertencer ao hexacampeão. Primeiro e único negro a correr na maior das categorias, o talentoso britânico transformou o esporte. Quase perfeito em sua pilotagem, Hamilton também amadureceu em todos os aspectos, quebrou barreiras e teve a coragem de pensar fora da caixinha, com seu ativismo, defendendo questões sociais e ambientais, e interesses que vão muito além das pistas. Certamente, a postura do inglês será para sempre lembrada. É, sem dúvidas, um dos grandes esportistas de toda a história. E talvez já o maior da F1.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter |Flipboard |Facebook |Spotify |iTunes |Playerhunter

Leia também