Retrospectiva LANCE!: meio-campo do Palmeiras foi a fonte dos gols e o 'motor' do time em 2021

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


O ano do Palmeiras foi estrelado, definitivamente um dos melhores (se não foi o melhor) da história do clube com uma Copa do Brasil e duas Libertadores conquistadas. Muito desse sucesso do time teve origem no grande desempenho no meio-campo, setor que foi responsável por boa parte dos gols ao longo de 2021, e trouxe intensidade e variações que foram diferenciais.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Paulistão-2022 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

GALERIA
> Retrospectiva 2021: relembre o ano do Palmeiras em 12 fotos

Para se ter uma noção do quanto foi significativa a participação do meio palmeirense, basta pegar os números da dupla Gustavo Scarpa e Raphael Veiga, altamente decisiva para o Verdão ao longo do ano. Scarpa, por exemplo, foi responsável direto por 35 gols (9 gols, 24 assistências e 2 influências em gols contra), ou seja, 25,9% dos 135 tentos da equipe. Veiga, por sua vez, participou de 29 gols (21 gols, 7 assistências e 1 influência em gol contra), 21,5% do total.

Não é à toa que os dois foram os principais destaques do elenco, além de serem os mais constantes em termos de atuação. Nesse caso os números correspondem ao desempenho e ajudam a explicar esse sucesso. Raphael Veiga foi o artilheiro do time e Scarpa o maior garçom com enorme vantagem para os demais. Foi com os dois atuando juntos que Verdão teve grandes jogos.

Mas não é só de fator ofensivo que vive o meio-campo, que necessita e muito de uma dinâmica para fazer todo o time jogar e é aí que talvez venha o diferencial do Palmeiras de Abel Ferreira. Com variações de acordo com a necessidade, mas sempre com intensidade nas duas fases. Felipe Melo, Danilo e Zé Rafael se revezaram por ali nessas função, cada um em sua característica; experiência, juventude, força, precisão nos passes e capacidade de atacar.

Sem contar Patrick de Paula, que não foi um titular absoluto, mas participou de momentos decisivos durante o ano e deu conta do recado quando acionado. Apesar de não terem tido atuações tão boas e constantes como a dos companheiros, Danilo Barbosa e Gabriel Menino tiveram sua importância. Matheus Fernandes teve poucas oportunidades e o setor também pôde contar com alguns jovens da base no Paulistão e no fim do Campeonato Brasileiro.

Após todo esse sucesso e essa consistência do setor em 2021, o meio-campo vai precisar manter essa pegada e talvez até se reinventar para 2022. Sem Felipe Melo, líder dentro e fora de campo, haverá uma lacuna nesse sentido, mas que poderá ser preenchida pela ascensão de nomes como Danilo, que parece cada vez melhor e mais amadurecido dentro do elenco alviverde.

Confira os números dos jogadores de meio-campo do Palmeiras em 2021:

Jhonatan

1 jogo/0 gols

Pedro Bicalho
7 jogos/0 gols

Matheus Fernandes
7 jogos/0 gols

Fabinho
11 jogos/0 gols

Lucas Lima
19 jogos/3 gols/2 assistências

Danilo Barbosa
30 jogos/1 gol/2 assistências

Gabriel Menino
49 jogos/3 gols/4 assistências

Felipe Melo
57 jogos/1 gol/1 assistência

Danilo
61 jogos/4 gols/4 assistências

Zé Rafael
61 jogos/3 gols/3 assistências

Patrick de Paula
62 jogos/3 gols/1 assistência

Raphael Veiga
69 jogos/21 gols/7 assistências

Gustavo Scarpa
72 jogos/9 gols/24 assistências

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos