Retrospectiva LANCE!: Atlético-GO é tímido na Sul-Americana, mas quase 'beliscou' vaga na Libertadores

·2 min de leitura


O ano do Atlético-GO será analisando nesta quinta-feira (30) pelo Futebol Latino/LANCE! onde um dos pontos altos foi o fato da equipe retornar a uma competição continental, a Copa Sul-Americana, algo que não ocorria no calendário do Dragão desde 2012.

>Receba as principais notícias do esporte com o novo canal do LANCE!

Estadual: queda para o (improvável) campeão

A trajetória da equipe de Goiânia na primeira fase do estadual foi praticamente irretocável com nove vitórias e somente um empate em dez compromissos, classificando a equipe em primeiro lugar. Algo que, nas quartas de final, ficou refletido na considerável superioridade em clássico com o Goiás na classificação com direito a goleada por 3 a 0 no jogo de ida.

Porém, o que parecia ser uma caminhada de favoritismo firme para o bicampeonato acabou se tornando uma surpreendente eliminação diante do Grêmio Anápolis, clube que viria a ser o campeão. Enquanto o clube do interior venceu o encontro de ida por 1 a 0, o Atlético ganhou por 2 a 1 volta e forçou as penalidades onde o Grêmio ganhou em uma emocionante disputa por 12 a 11.

Sul-Americana: um gostinho de frustração

É fato que a simples participação do clube do Centro-Oeste na competição continental já era feito de considerável comemoração pela exposição e também pelas premiações acarretadas. Porém, diante da chave com Libertad-PAR, Newell's Old Boys-ARG e Palestino-CHI, os confrontos deixaram a sensação de que o time poderia ter avançado.

Com duas vitórias e quatro empates (sendo três deles nos confrontos disputados no Antônio Accioly), o Atlético-GO ficou a somente três pontos do time paraguaio onde, como apenas o líder da chave se classifica ao mata-mata, o Dragão acabou eliminado ainda na primeira fase.

Copa do Brasil: campanha honrosa

Vindo da primeira fase da milionária competição eliminatória, o Atlético deixou para trás Galvez-AC e Joinville antes de enfrentar o primeiro adversário mais tradicional na competição, o Corinthians. E o rubro-negro fez bonito, vencendo por 2 a 0 em plena NeoQuímica Arena e eliminando o time paulista com um 0 a 0 no Castelo do Dragão.

No entanto, enfrentando o Athletico na etapa seguinte, não houve como segurar o time que seria vice-campeão do torneio nacional. Com isso, a equipe acabou saindo do torneio ao perder por 2 a 1 como visitante e empatar por 2 a 2 nos seus domínios.

Brasileirão: por pouco, mais um feito histórico

Demonstrando um futebol de transição rápida e procurando manter seu estilo independente do adversário, o rubro-negro foi consistente ao ponto de passar perto de conseguir uma participação inédita na Libertadores. No geral, a equipe ficou em nono lugar com 53 pontos ganhos, obtendo 13 vitórias, 14 empates e 11 reveses (tendo marcado 33 tentos e sofrido 36), perdendo apenas no saldo de gols para o América-MG.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos