Retrospectiva LANCE!: ataque do São Paulo sobra no Paulista, mas fica entre os piores no Brasileiro

·2 min de leitura
Ataque do São Paulo teve bons momentos no primeiro semestre, mas ruins no segundo (Foto: Montagem LANCE!)


O ano de 2021 se encerrou, e o LANCE! começou a publicar uma retrospectiva do São Paulo, relembrando os feitos e os destaques do Tricolor nesta temporada. Nesta quarta parte, o material é a respeito das participações dos atacantes.

No começo deste ano, o São Paulo vinha com um ataque bom, até mesmo na reta final do Campeonato Brasileiro, com Fernando Diniz. Na época, Luciano e Pablo formavam o ataque são-paulino, que encerrou o Brasileirão com o quarto melhor ataque, marcando 61 gols.

Veio a nova temporada e outro treinador. Com isso, também chegaram reforços para o setor, como Bruno Rodrigues e Eder. No entanto, os recém-chegados não empolgaram e coube a Luciano e Pablo, que já estavam na equipe, comandar o setor ofensivo. Campeão paulista, o São Paulo terminou o torneio com o melhor ataque, marcando 38 gols em 16 jogos, uma média de 2,3 gols por partida. Pablo foi o artilheiro, com cinco gols marcados.

A partir de julho, com a chegada de Rigoni e Calleri, tudo mudou. Os estrangeiros tomaram conta do setor e não conseguiram manter os bons números do primeiro semestre. Rigoni teve um bom começo, sendo destaque da equipe, mas depois da saída de Crespo, não marcou mais gols.

Sendo assim, o ataque do São Paulo deixou muito a desejar. No Brasileirão, foram apenas 31 gols marcados em 38 partidas, média de 0,81 gols por jogo, o terceiro pior ataque, na frente apenas de Chapecoense e Sport, que foram rebaixados. Além disso, foi o pior ataque do Tricolor na história do Brasileiro.

VEJA OS NÚMEROS DOS ATACANTES DO SÃO PAULO EM 2021
Pablo
- 38 jogos, 13 gols e quatro assistências
Rojas - 30 jogos, quatro gols e uma assistência
​Luciano - 39 jogos, dez gols e duas assistências
Éder - 29 jogos, cinco gols e duas assistências
Galeano - 24 jogos, um gol e três assistências
Calleri - 16 jogos, cinco gols
Vitor Bueno - 36 jogos, seis gols
Marquinhos - 27 jogos, três gols e quatro assistências
Rigoni - 38 jogos, 11 gols e seis asssitências
​Juan - cinco jogos
Vitinho - dois jogos
Bruno Rodrigues - sete jogos

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos