Retorno gradual de Fabrício é comemorado no Paraná, mas técnico prega cautela

Futebol Latino
·1 minuto de leitura


Para enfrentar o considerável desafio de tentar superar o Juventude em Caxias do Sul na próxima rodada da Série B do Brasileirão, o Paraná pode contar com a volta do zagueiro Fabrício, peça importante no sistema defensivo da equipe da Vila Capanema.

Fabrício não atua desde o último dia 18 de outubro quando, no empate sem gols diante do Sampaio Corrêa, ele acabou contraindo a lesão muscular na coxa que o tirou de combate das últimas cinco rodadas. Período esse, aliás, onde o clube trocou de treinador com a saída de Allan Aal e a chegada de Rogério Micale.

O comandante da equipe paranista, aliás, fez uma avaliação do aspecto positivo que seria poder contar com a participação do zagueiro em caso de plena recuperação até a próxima sexta-feira (20).

Todavia, isso não impediu com que ele também tratasse de "frear" um pouco a empolgação para não transformar o retorno de Fabrício em situação onde seu retorno estaria sendo apressado.

- O Fabrício é um dos capitães da equipe, um jogador maduro, experiente, que se torna necessário na nossa equipe. A nossa equipe é jovem, a gente precisa dessa pitada um pouco maior de experiência, e o Fabrício vem contribuir com isso. Tem que ter cuidado também. Não adianta ele voltar e a gente colocar por terra todo esse cuidado que estamos tendo com ele agora, para que possa voltar e sustentar, não sentir nenhum tipo de lesão. A expectativa é que ele volte, e tenho certeza de que vai nos ajudar - disse o treinador para a rádio curitibana 'Banda B'.