Balanço da reta final do Circuito Mundial de Surfe em 2019

Yahoo Esportes
Novembro mal chegou e a promessa de boas ondas se confirma (Vans)
Novembro mal chegou e a promessa de boas ondas se confirma (Vans)

Por Emanoel Araújo

O Yahoo Esportes acompanhou a temporada inteira e reportou o começo avassalador de John John, contou sobre a lesão e apresentou o novo nº 1 do ranking, Kolohe Andino, acompanhou a chegada de Filipe Toledo e a sua tomada de liderança, relatou a supremacia de Medina na piscina de ondas, que teve como consequência a retomada da liderança e chegamos a última etapa, apresentando o mais novo líder do ranking, Italo Ferreira.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Se o campeonato terminasse hoje, o potiguar conquistaria o título inédito. No entanto, a reta final do Circuito Mundial de Surfe está apenas começando.

Foram oito meses rodando o mundo e nos últimos 60 dias tivemos quatro eventos entre Jogos Mundiais e WCT. Da América e da Ásia para Europa, até mesmo o mais ‘cigano’ dos surfistas pediria uma pausa. Mas esse tempo não foi dado apenas para recuperar a parte física e mental dos surfistas. O “tour dos sonhos” faz pausa estratégica. É o suspense que precede o capítulo final de 2019. É tempo suficiente para todos se preparem para visita a “Meca do Surfe”.

Tanto os homens (Pipeline) quanto as mulheres (Honolua) conhecerão os campeões desse ano na última etapa. Enquanto Lakey Peterson e Carissa Moore disputam pra ver quem é a melhor de 2019, no surfe masculino a disputa é mais numerosa. São cinco candidatos ao título e, entre eles, são três os brasileiros.

Vencendo Carissa na semi de Portugal, Peterson ficou com vice e levou a decisão para o Havaí (Poullenot/WSL)
Vencendo Carissa na semi de Portugal, Peterson ficou com vice e levou a decisão para o Havaí (Poullenot/WSL)

Italo Ferreira (1º), Gabriel Medina (2º) e Filipe Toledo (4º) disputam com Jordy Smith (3º) e Kolohe Andino (5º) a glória. Com exceção do surfista de Maresias, o título inédito de cada um dos candidatos aumenta a expectativa para a etapa mais competitiva dos últimos tempos.

:: DÉCADA DECISIVA

Foi assim em 2015, quando o campeão Adriano de Souza disputou com outros cinco postulantes ao título. Entre eles, os brasileiros Medina e Filipinho. No entanto, a decisão em Pipeline é uma novidade que chegou – por coincidência ou não - junto com a Brazilian Storm.

Em 27 edições do Circuito Mundial de Surfe, apenas 12 foram decididas na etapa final. Grande parte desse retrospecto foi criado, não por coincidência, na última década. Desde 2010, apenas dois surfistas já chegaram a Pipeline campeões.

E isso representa muito. Seja para o povo havaiano, que tem no surfe uma cultura e forma de vida, ou para o surfista. Afinal, vencer na “Meca do Surfe” é o ápice da carreira. Até mesmo John John Florence saiu do Departamento Médico e se inscreveu nos três campeonatos. Para se ter dimensão do que este conjunto de ilha representa para o surfe, precisamos falar sobre a Tríplice Coroa.

:: TRIPLÍCE COROA

O brasileiro Jesse Mendes venceu o Triple Crown ano passado (Vans)
O brasileiro Jesse Mendes venceu o Triple Crown ano passado (Vans)

Já explicamos aqui sobre a Triple Crown of Surfing. Divida em três etapas, localizados na costa norte da ilha de Oahu, ele surgiu com o objetivo de mostrar quem era o melhor nos mares havaianos. Nessa ordem, Sunset, Haleiwa e Pipeline são os palcos da festa do surfe, mas essa “reunião de final de ano” é o momento mais delicado e imprevisível do esporte na temporada. Não a toa, qualquer surfista profissional que deseja ser campeão um dia precisa passar por lá.

Se Pipeline tem uma importância enorme no títulos de Gabriel Medina e Adriano de Souza, para os brasileiros que ainda estão no QS e se inspiram em suas histórias, a Triple Crown é a porta de entrada. Com dois eventos prime (com a máxima pontuação, 10.000), o Vans Copa do Mundo e o Hawaiian Pro a Tríplice Coroa havaiana pode fazer o atleta “pular” centenas de posições no ranking e garantir sua vaga entre os melhores do mundo no ano que vem.

Este foi o caso de Jadson André, que teve sua história de superação retratada aqui:

Portanto, se você quiser saber de surfe nos próximo mês, será necessário esperar até dia 13. Até lá, o Yahoo Esporte reporta tudo o que é notícia - tanto na ilha quanto no mundo do surfe.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter |Flipboard |Facebook |Spotify |iTunes |Playerhunter

Leia também