Resultados e falta de reação: Casares explica motivos da demissão de Diniz

Gabriel Santos
·1 minuto de leitura


Após a demissão do técnico Fernando Diniz, o presidente do São Paulo, Julio Casares, deu uma entrevista coletiva para comentar sobre a saída do comandante tricolor. Segundo o mandatário, a decisão foi pautada principalmente pelos últimos resultados e a falta de uma reação no futuro.

Rojas com futuro indefinido: Veja os jogadores do São Paulo que têm contrato somente até 2021

- Foi uma decisão voltada mais para a visão do resultado e da perspectiva de falta de reação nesse momento para o prosseguimento do campeonato. Realmente tinha dito que continuaríamos, era a intenção, mas assumimos um momento atípico com calendário diferente por causa da pandemia, sem pré-temporada - afirmou Casares em pronunciamento.

SIMULE OS PRÓXIMOS JOGOS DO SÃO PAULO NO BRASILEIRÃO

O presidente do São Paulo fez questão de lembrar sobre a temporada atípica, que não terá a conhecida pré-temporada. O Brasileirão termina no dia 24 de fevereiro e três dias depois, tem início o Campeonato Paulista. Segundo ele, esse foi outro motivo para a demissão de Diniz faltando cinco rodada para o fim do Campeonato Brasileiro.

- Assumimos num contexto diferente. No calendário normal teria pré-temporada. Temos de planejar o futuro e por isso a decisão foi tomada agora, visando planejamento em curso. Temos cinco rodadas, acreditamos em bons resultados, mas precisamos pensar no planejamento - finalizou.

Diniz foi demitido do cargo onde estava desde setembro de 2019. Foram 74 jogos, com 34 vitórias, 20 empates e 20 derrotas. Ele estreou no empate por 0 a 0 contra o Flamengo, no Campeonato Brasileiro, em setembro de 2019.