Presidente do Colo Colo é detido no Chile após brigar com governador

EFE

Santiago (Chile), 14 mar (EFE).- O presidente do Colo Colo, Aníbal Mosa, foi detido na madrugada desta quarta-feira na cidade de Calama, no norte do Chile, após se envolver em uma briga com o governador da região no elevador de um hotel, segundo informaram fontes policiais.

O incidente ocorreu poucas horas antes da viagem do elenco a La Paz, onde hoje enfrentará o Bolívar pelo grupo 2 da Taça Libertadores.

Como parte do plano do clube chileno para amenizar os efeitos dos mais de 3.600 metros de altitude do local onde será disputada a partida, a delegação pernoitou em Calama, situada a pouco mais de 2.500 metros sobre o nível do mar.

A polícia e testemunhas informaram que Mosa se encontrou no elevador do hotel com Marco Antonio Díaz, governador da região de Antofagasta, que viajou para Calama para assistir às comemorações de aniversário da cidade.

O dirigente esportivo, que segundo alguns veículos de imprensa estava alcoolizado, não reconheceu e repreendeu o governador: "Por que está me olhando tanto?", para depois empurrar o político e jogar as suas malas para fora do elevador.

Marco Antonio Díaz denunciou a agressão, Mosa foi detido e liberado três horas depois, passadas as quatro horas da manhã, ficando à espera de ser convocado pela promotoria para comparecer a um tribunal. EFE


Leia também