Técnico tem prisão pedida ao faltar a audiência de ação movida por Chilavert

EFE

Assunção, 19 mar (EFE).- A justiça do Paraguai ordenou nesta segunda-feira a prisão do técnico uruguaio Gerardo Pelusso, do Deportivo Cáli, que não apareceu a uma audiência de processo movido pelo ex-goleiro paraguaio José Luis Chilavert.

O comandante da equipe colombiana, que já passou pela seleção do Paraguai, Olimpia, Universidad do Chile, Nacional, de Montevidéu, entre outros, é acusado de xingar o antigo jogador da 'Albirroja', célebre pelos gols marcados em cobranças de falta e pênalti.

Pelusso deveria prestar depoimento nesta segunda-feira, em audiência comandada pela juíza Sandra Farías, que foi quem solicitou a detenção do treinador do Deportivo Cáli.

De acordo com a imprensa paraguaia, a ação foi movida em 2015, e a defesa de Chilavert cobra US$ 450 mil (R$ 1,48 milhão), a título de indenização.

As ofensas teriam acontecido durante uma entrevista concedida no Uruguai, na época em que Pelusso comandava o Independiente Santa Fé. EFE

jm/bg


Leia também