Vardy cogitou deixar o futebol para trabalhar em Ibiza, diz técnico

Londres, 4 abr (EFE).- O atacante Jamie Vardy, do Leicester City, cogitou abandonar o futebol profissional para trabalhar como promotor de festas em boates na ilha espanhola de Ibiza, segundo revelou o técnico da equipe, Craig Shakespeare.

Em 2013, Shakespeare, então auxiliar de Nigel Pearson no clube, precisou convencer Vardy, agora jogador incontestável da seleção da Inglaterra e campeão inglês, a não pendurar as chuteiras.

Na primeira temporada com a camisa do Leicester, quando o clube disputava a segunda divisão do Campeonato Inglês, o atacante só marcou cinco gols.

"Nosso trabalho é apoiar os jogadores. Às vezes, eles têm dúvidas, e Jamie foi o primeiro a aceitar que estava em um mau momento", lembrou Shakespeare, que junto à comissão técnica o convenceu a continuar no futebol.

"Estivemos lá para apoiá-lo. Tudo o que fizemos foi falar de todas as qualidades que ele tinha e que pensávamos que poderia continuar (no futebol). Não o dissemos apenas que ele tinha potencial para jogar no Campeonato Inglês, mas para ser jogador da seleção inglesa. Dissemos que confiávamos nele e que contávamos com ele no presente e no futuro. No final, para a sorte de todos, ele não foi para Ibiza. Acho que tomou a decisão correta", brincou.

Vardy, de 30 anos, em 16 ocasiões, conquistou o Campeonato Inglês com o Leicester na última temporadaq e liderará o ataque dos 'Foxes' nas quartas de final da Liga dos Campeões contra o Atlético de Madrid. EFE