CR7 decide, Real mantém soberania sobre Atlético e se aproxima da final

Madri, 2 mai (EFE).- O Real Madrid colocou um pé na decisão da Liga dos Campeões nesta terça-feira ao vencer o Atlético de Madrid por 3 a 0 no estádio Santiago Bernabéu, graças principalmente a uma grande atuação de Cristiano Ronaldo, que marcou os três gols do clássico.

Cristiano abriu o placar logo aos nove minutos do primeiro tempo, com cabeçada colocada. Na etapa final, fez o segundo em chute firme e depois fechou a conta demonstrando frieza, ao dominar e bater rasteiro dentro da pequena área.

Com isso, o craque português chegou a dez gols na 'Champions', da qual já é o vice-artilheiro, mesmo após ter balançado as redes apenas duas vezes até as oitavas. Apenas o já eliminado Lionel Messi está à frente do português, com 11.

Apáticos, os 'Colchoneros' pouco fizeram para frear o ímpeto do arquirrival, pelo qual já foi derrubado nas três últimas edições do torneio continental - nas finais de 2014 e 2016 e nas quartas de 2015. Com isso, terão de vencer por quatro ou mais gols de diferença na volta, na quarta-feira da semana que vem, no Vicente Calderón, para acabar com a freguesia. Se devolver o 3 a 0, provocará a realização de prorrogação.

O único desfalque do Real foi o atacante Bale, que se recupera de mais uma lesão na panturrilha esquerda e foi substituído por Isco. Já o Atlético teve problemas na lateral direita, posição em que Diego Simeone não pôde contar com Vrsaljko nem Juanfran. Lucas Hernández foi improvisado no setor.

A equipe da casa começou em cima e levou perigo logo aos três minutos do primeiro tempo, em chute de fora da área de Cristiano Ronaldo. A bola passou por cima do travessão.

A pressão dos 'Blancos' não demorou a dar resultado. Aos nove, Sergio Ramos alçou na área da direita e a defesa cortou. A sobra ficou com Casemiro, que chutou cruzado e acabou encontrando Cristiano, que cabeceou e fez 1 a 0. O português estava impedido no primeiro levantamento, mas a arbitragem validou o gol.

Recuado, como já era esperado, o 'Atleti' enfim incomodou aos 16. Gameiro recebeu enfiada pelo meio e ficou cara a cara, mas o goleiro Navas saiu bem e deu um tapa na bola no momento correto, sem cometer pênalti.

A resposta foi dada aos 23, em cruzamento de Marcelo. Oblak afastou apenas parcialmente, Modric recolheu e chutou rente à trave. Cinco minuto depois, Cristiano Ronaldo foi quem levantou, e Benzema emendou uma bicicleta que passou a centímetros da trave esquerda.

As poucas oportunidades da equipe 'rojiblanca', que nesta terça jogou de camisa preta e calção amarelo, apareciam na bola parada. Aos 31 minutos, em cobrança de falta ensaiada, Griezmann cruzou, Godín bateu de primeira e mandou por cima com desvio. Na sequência, aos 38, Cristiano tentou ajudar a defesa, pegou mal na bola e correu risco de marcar contra, mas colocou em escanteio.

O Atlético até passou ficar um pouco mais com a bola, mas tinha dificuldade para finalizar. Aos dez minutos, após demorada troca de passes, Ferreira-Carrasco tentou de fora e isolou.

Simeone fez mexida dupla, com as entradas de Gaitán e Fernando Torres nas vagas de Saúl e Gameiro, respectivamente. As trocas não mexeram no panorama do clássico, que foi perdendo em intensidade. Aos 21 minutos, Benzema foi acionado na esquerda da área e concluiu mal, longe do alvo.

Apesar do erro, o lance representou um ponto de virada para o Real, que se lançou ao ataque novamente até marcar o segundo, que aconteceu aos 27. Benzema fez bem o pivô, resistindo à trombada de Godín, e rolou para Cristiano Ronaldo. Filipe Luis beu o bote errado na divida com o português, que ajeitou o corpo e encheu o pé para fazer 2 a 0.

O Atlético não esboçou reação alguma e praticamente se limitava a assistir ao rival trocar passes ao som dos gritos de "olé" da torcida local. E foi com calma e domínio absoluto que a equipe mandante marcou o terceiro, aos 40 minutos. Vázquez, que havia substituído Benzema, foi ao fundo pela direita e rolou para trás. Casemiro fez o corta-luz, Cristiano dominou e, com calma, bateu tirando de Oblak para completar o 'triplete'.

A última investida foi do Real, com Asensio, pela ponta esquerda. O camisa 20 desceu em velocidade pela direita e tentou inverter para Cristiano. A bola desviou em Hernández e tomou o caminho do meio, mas saiu em escanteio.


Ficha técnica:.

Real Madrid: Navas; Carvajal (Nacho), Sergio Ramos, Varane e Marcelo; Casemiro, Kroos, Modric e Isco (Asensio); Cristiano Ronaldo e Benzema (Vázquez). Técnico: Zinedine Zidane.

Atlético de Madrid: Oblak; Hernández, Savic, Godín e Filipe Luis; Gabi, Koke, Saúl (Gaitán) e Ferreira-Carrasco (Correa); Griezmann e Gameiro (Fernando Torres). Técnico: Diego Simeone.

Árbitro: Martin Atkinson (Inglaterra), auxiliado pelos compatriotas Stephen Child e Stuart Burt.

Cartões amarelos: Isco (Real Madrid); Koke, Gabi e Savic (Atlético de Madrid).

Gols: Cristiano Ronaldo (3x) (Real Madrid).

Estádio: Santiago Bernabéu, em Madri. EFE