Coronavírus: repatriados de Wuhan chegarão em Goiás nesta madrugada

Yahoo Notícias
(AP Photo/Silvia Izquierdo)
(AP Photo/Silvia Izquierdo)

Já está a caminho do Brasil o grupo de repatriados que vai deixar Wuhan, na China, epicentro do coronavírus, com destino a Anápolis (GO). A previsão, segundo o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, é que a comitiva chegue entre meia-noite e 1h deste domingo.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

As duas aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) deixaram Wuhan com segurança, última parada do trecho de ida. A expectativa é que quarenta pessoas sejam resgatadas. Seis delas (quatro poloneses, uma indiana e um chinês) vão desembarcar em Varsóvia, na Polônia, um dos locais onde os aviões vão parar para abastecer. Outros 34 vão seguir viagem para o Brasil: 30 brasileiros e quatro chineses. Há sete crianças, entre 2 e 7 anos, entre os repatriados.

Leia também

Médicos e diplomatas também fazem parte do grupo, totalizando 58 pessoas distribuídas nas duas aeronaves. Autoridades envolvidas na repatriação destacaram, em entrevista coletiva, que só poderá embarcar quem não estiver apresentando sintomas de contaminação pelo coronavírus. Os dois aviões já estão em Wuhan, de onde devem sair por volta das 17h30m desta sexta, horário de Brasília.

Assim que chegarem à Base Aérea de Anapólis, onde ficarão hospedados, o grupo que será submetido a quarentena e passará por uma avaliação médica. Haverá uma análise à parte para identificar se haverá necessidade de quarentena também para a equipe que foi a Wuhan buscar os brasileiros (médicos, diplomatas, profissionais da comunicação e tripulação). Caso haja essa indicação, eles também serão alocados na base.

A quarentena vai acontecer em uma área de 900 metros quadrados dentro da instalação militar. O espaço conta com um hotel de trânsito, com 38 suítes. Os comandantes da operação já definiram em cada quarto cada um dos repatriados vai ficar. Há quartos para casais, solteiros e casais com filhos. Sempre que estiverem fora dos quartos – o grupo poderá circular também por uma área externa, com gramado –, a orientação é para que usem máscaras.

Os quartos são equipados com televisão, chuveiro elétrico, frigobar, uma mesa de dois lugares, ar condicionado e um armário de quatro portas. Foram instalados berços nos locais onde vão ficar as crianças mais novas.

A primeira atividade está programada para as 10h de domingo. O grupo vai passar por um briefing, com orientações sobre horário de refeições, uso de equipamentos e a área livre de circulação. No caso de um dos repatriados apresentar sintomas da doença – serão três avaliações médicas por dia –, ele será levado para uma área isolada, de onde será removido, de helicóptero para o Hospital das Forças Armadas, em Brasília.

– Durante a estadia na base, eles (repatriados) permanecerão nos alojamentos e poderão circular pela área externa, sempre com máscara cirúrgica. É uma área que foi definida pelo Ministério da Defesa e tem uma infraestrutura bem adequada, com atividades de lazer importantes, para que tenham estadia bem adequada nos 18 dias – explicou o diretor do Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Julio Croda.

Há previsão de exibição de filmes e até apresentações musicais ao longo do período de 18 dias. Nestas ocasiões, os repatriados estarão sempre usando máscaras. O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, elogiou a cooperação entre as diversas áreas do governo, além de autoridades estaduais e municipais, e também os esforços da China para conter a crise:

– O governo chinês está realizando uma série de medidas sanitárias muito intensas, e a gente precisa aprender junto para tirar um legado dessa situação.

Brasileiros a caminho do embarque

Em um vídeo divulgado no Facebook pelo governo federal, um funcionário do Itamaraty dentro de um carro em movimento diz que três veículos estavam passando pelas ruas de Wuhan para recolher os brasileiros e outras pessoas que vão embarcar.

— Estamos na missão de evacuação dos brasileiros. Já pegamos os seis primeiros estudantes da Universidade de Hubei. Agora estamos ainda à segunda universidade pegar mais alguns estudantes — diz o funcionário do Itamaraty no começo do vídeo.

Depois, há um corte, e as imagens são retomadas em outro ponto:

— Nós estamos em três veículos aqui em Wuhan, para recolher os cidadãos brasileiros que estão na cidade. Dois deles já recolheram os cidadãos que tinham que recolher. Tem mais um veículo que está terminando de recolher. E estamos voltando para o hotel onde todos vão se reunir para ir para o aeroporto em breve.

Da AGÊNCIA O GLOBO

Leia também