Repórter da Globo defende Deborah Secco após polêmica com figurino da atriz

Deborah Secco faz parte do programa 'Tá na Copa' (Foto: Reprodução/Instagram)


A atriz Deborah Secco foi criticada nas redes sociais após aparecer com figurino contemporâneo na primeira participação no programa "Tá na Copa", do Sportv. No Twitter, a repórter da Globo Lívia Laranjeira saiu em defesa da companheira.

Em postagem, a jornalista afirmou que a roupa da atriz foi pensada e programada. Além disso, ressaltou o fato de Deborah está representando outro lado da cobertura da Copa do Mundo, que vai além do futebol, a do entretenimento.

+ Galvão Bueno festeja derrota de virada da Argentina na Copa

- Pra quem não trabalha no meio, deixa eu explicar uma coisa: a Deborah Secco não passou a tesoura numa camisa de transmissão por conta própria. Tudo ali foi pensado. Roupa também é uma forma de comunicação - iniciou a jornalista.

- Na minha opinião, o figurino dela é adequado porque ela está ali não como uma comentarista "padrão" do canal, mas como alguém do entretenimento que foi convidada justamente para dar leveza e trazer outras perspectivas para a cobertura - prosseguiu.

Lívia ainda opinou sobre a crítica massiva dos críticos referente a roupa da atriz e criticou o abuso nas palavras. Muitos internautas classificaram a participação de Deborah Secco como "vulgar" nas redes.

- Tudo bem não gostar. Eu mesma não usaria a calça que ela usou domingo. Mas acho que tá rolando um exagero nas críticas, como se, por se vestir de determinada forma, ela estivesse desrespeitando o jornalismo, como um todo, e as jornalistas mulheres que usam uniforme - acrescentou.

+ Fluminense tira sarro da Argentina por ausência de Cano: 'Parece que alguém fez falta'

Para finalizar, a repórter ainda destacou a importância simbólica de ter Deborah na transmissão do evento para o público feminino. Lívia classificou a presença da atriz como "um máximo".

- Eu acho o máximo que chamem artistas mulheres pra falar de futebol. Claro, eu adoraria que mais de nós estivessem nos canais esportivos, em números equivalentes aos dos homens. Mas não é a Déborah que tá tirando espaço. Por fim, um lembrete pra vida: você não precisa criticar uma mulher pra elogiar outra - finalizou.