Renovações, permanências... Botafogo vive mês decisivo para o futuro do elenco

·2 min de leitura
Eduardo Freeland, diretor de futebol do Botafogo, junto com Enderson Moreira, treinador da equipe (Foto: Vítor Silva/Botafogo)


Com o título da Série B do Brasileirão, o Botafogo conseguiu, com uma sensação de alívio, um justo direito de comemorar o retorno à elite. Isso, porém, acabou: menos de uma semana depois do jogo que marcou a entrega do troféu, no empate em 2 a 2 com o Guarani, o Alvinegro já "coça a cabeça" pelo planejamento de 2022.

+ Após reunião com Freeland, Jonathan Lemos não fica no Botafogo em 2022

Eduardo Freeland, diretor de futebol do Glorioso, tem questões a serem resolvidas em praticamente todos os setores do campo. De Enderson Moreira a Rafael Navarro, o Botafogo convive com jogadores que se destacaram no ano, mas que, por contratos curtos, não tem futuro garantido no Nilton Santos.

O tempo dos vínculos é uma consequência da situação financeira do Botafogo. Com os cofres comprometidos, o Alvinegro teve que buscar os jogadores a baixo custo e oferecendo empréstimos - como os casos de Marco Antônio, Luís Oyama e Barreto, por exemplo. Agora, corre atrás para tentar manter os destaques.

A missão é difícil. Pela valorização dos jogadores, os clubes que carregam os direitos econômicos pedem dinheiro - algo fora da realidade do Botafogo. Durante a semana, a esposa de Marco Antônio publicou uma mensagem de despedida com o Estádio Nilton Santos ao fundo. Ele não deve ser o único a ir embora - com certeza, nem todos ficarão.

+ Permanências de Vitor Marinho e Vitinho no Botafogo dependem de venda de Marcelo Benevenuto

A parte financeira é pauta diária nessa "intertemporada" do Botafogo. Enderson Moreira, inclusive, quer saber qual será o tamanho do investimento e com quanto de salário poderá mexer para poder contratar em 2022. A renovação com o treinador está caminhando para um final feliz.

Com os jogadores, a história é diferente. Rafael Navarro, um dos principais destaques do clube na temporada, tem contrato encerrando em dezembro e até agora não dá sinais de que vai renovar. Sobre os emprestados, o Alvinegro manifesta interesse em ficar com Luís Oyama e Marco Antônio, por exemplo, mas as negociações com Mirassol e Bahia, respectivamente, são difíceis.

Dezembro será um mês de definições - sejam elas positivas ou negativas. A verdade é que, nos bastidores, a temporada 2022 já começou e o Botafogo vive os primeiros passos da montagem do elenco para a disputa da Série A.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos