Renato Augusto exalta força da Fiel e prevê torcida 'fazendo diferença' para empurrar Corinthians em reta final

·3 min de leitura


O Corinthians amarga um jejum de mais de dois meses e meio sem conseguir vencer uma partida fora de casa, mas ao mesmo tempo vai buscar neste sábado, a partir das 21h, contra o Cuiabá, na Neo Química Arena, a sua sexta vitória consecutiva como mandante no Campeonato Brasileiro. Ao comentar o fato nesta sexta-feira, em entrevista coletiva no CT Joaquim Grava, Renato Augusto exaltou a força da Fiel como decisiva para este sucesso no estádio.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2021 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

GALERIA
> Veja até quando vai o contrato de cada jogador do Corinthians

Ao ser questionado sobre a razão para esta diferença grande de desempenho entre os confrontos em seus domínios e os duelos longe de Itaquera, o meio-campista preferiu não apontar motivos para essa disparidade de performance, mas apontou as partidas em casa nesta reta final do Brasileirão como grande trunfo para o Alvinegro garantir uma vaga no G4. E consequentemente assegurar classificação direta à fase de grupos da Copa Libertadores de 2022.

- Devido à volta da torcida, a gente vai estar muito mais forte em casa. Isso é óbvio, a gente sabe disso e quem vem jogar contra a gente sente isso. Eles sabem da pressão que é. Não adianta falar que o time tem que fazer isso ou aquilo. Vai chegar lá e o torcedor vai fazer a diferença - previu Renato Augusto, para em seguida comentar a derrota por 3 a 0 sofrida para o Atlético-MG, na última quarta-feira, em Belo Horizonte, pela rodada passada da competição.

- É difícil chegar no Mineirão com a torcida apoiando, grande espetáculo, uma equipe (atleticana) pronta e em um momento que tudo dá certo. Dentro de casa, com o nosso torcedor, as coisas vão sendo positivas. Temos de aproveitar, temos mais quatro jogos em casa para buscar a vitória. Com os onze jogando, mais os cinco que podem entrar e o torcedor que faz a diferença, essa é a nossa diferença para conquistar a vaga direta para a Libertadores - completou.

Após encarar o Cuiabá, o Corinthians ainda terá pela frente como mandante nesta reta final do Brasileirão o Santos no clássico do dia 21, o Athletico-PR no dia 28 e o Grêmio em 5 de novembro, este pela penúltima rodada do torneio.

'QUANDO FECHEI COM O CORINTHIANS, ME CHAMAVAM DE LOUCO'


Ao analisar o atual momento do Corinthians, Renato Augusto também lembrou de quando acertou o seu retorno ao clube durante esta temporada. Naquela ocasião, a equipe ainda vivia uma realidade de se distanciar da zona de rebaixamento do Brasileirão, mas conseguiu ter um grande crescimento e se tornou um time que também mudou de status após a chegada de reforços de peso. Além do próprio Renato, vieram Giuliano, Róger Guedes e Willian.

- É claro que quando a vitória não vem as críticas aparecem. Estamos evoluindo, independentemente de quem está jogando. Quando fechei com o Corinthians, me chamavam de louco porque eu chegava em um time que brigava para não cair. Hoje estamos brigando por G4 ou G6. Sinal de que o trabalho está sendo bem feito - disse o jogador, que vive a segunda passagem pelo Timão - na primeira, ajudou a equipe a ser campeã brasileira em 2015.

Com 47 pontos, o Corinthians ocupa hoje a sexta posição do Campeonato Brasileiro e está logo atrás de Fortaleza e Red Bull Bragantino, clubes empatados com 49 pontos e que figuram nas respectivas quarta e quinta colocações. E como estes dois times se enfrentam em outro duelo do sábado, o Alvinegro ainda não terá como entrar no G4 neste final de semana. Isso porque a equipe cearense já está com duas vitórias a mais do que o Timão e o clube de Bragança Paulista possui um saldo de gols muito superior ao dos corintianos.


Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos