Renata Vasconcellos comenta invasão de homem armado à Globo: "Desejo a todos, paz"

Yahoo Vida e Estilo
Renata Vasconcellos na bancada do 'Jornal Nacional' (reprodução / TV Globo)
Renata Vasconcellos na bancada do 'Jornal Nacional' (reprodução / TV Globo)

Após um homem armado invadir à sede do jornalismo da TV Globo atrás da jornalista Renata Vasconcellos na tarde desta quarta-feira (10) ela não se abateu e apresentou o ‘Jornal Nacional’. Durante o ato a jornalista Marina Araújo foi feita refém.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentários.

“Ele queria vê-la por ser o aniversário dela. Seguindo as instruções da polícia ela foi até o local da sede onde eles estavam. E nossa colega foi libertada. Nós recebemos muitas mensagens de apoio. Agradecemos muito”, disse William Bonner ao relatar o caso.

Renata, que só apareceu no quadro no final da fala do chefe, afirmou: “Vida que segue. Desejo a todos, paz.”

Leia também

Entenda

Um homem invadiu o prédio que fica na Zona Sul do Rio de Janeiro com uma faca e insistindo em falar com a âncora do ‘JN’. A polícia foi chamada pela segurança da emissora e um negociador entrou em ação. Segundo relatos Ali Kamel, o diretor de jornalismo do canal, também participou da negociação.

Nos vídeos compartilhados nas redes sociais mostra que ele só abaixa a faca que usava e liberta a refém após Renata Vasconcellos aparecer no fim de um corredor. Em seguida o homem foi preso por policiais que estavam no local.

Leia também