Renata Silveira comemora primeira narração feminina da Copa do Mundo no Brasil

Renata Silveira narrou confronto entre Dinamarca e Tunísia (Foto: Reprodução/Instagram)


Renata Silveira entrou para história da Copa do Mundo e se tornou a primeira mulher a narrar uma partida do torneio na televisão brasileira. A narradora do Sportv foi a responsável por conduzir as emoções do empate sem gols no confronto entre Dinamarca e Tunísia, partida válida pela primeira rodada do grupo D.

A grande figura feminina nas transmissões do grupo Globo, comemorou o feito nas redes sociais. Após 52 anos de transmissões do torneio mundial na emissora, Renata quebrou a barreira do preconceito e mostrou a força feminina no esporte.

+ Giroud e Mbappé brilham, e França goleia a Austrália de virada na estreia na Copa do Mundo

- Que dia! Se liga nessa linha do tempo: 1970 - primeira transmissão de Copa do Mundo na Globo. 2022 - primeira mulher a narrar um jogo de Copa do Mundo na TV aberta. Conseguimos! Chegamos! Que vitória! Hoje, mais uma vez foi por todas! A porta tá aberta, mulherada. Podem entrar - comemorou a narradora.

A partida ainda foi mais marcante por conta do envolvimento da narradora no episódio dramático envolvendo o meia Christian Eriksen, na última Eurocopa. O dinamarquês sofreu uma parada cardíaca em campo e Renata precisou manter a transmissão ao vivo enquanto o jogador era atendido.

+ Luis Enrique faz mistério sobre a escalação da Espanha na Copa do Mundo: 'Amanhã de manhã'

Após dois anos, Renata Silveira voltou a narrar uma partida da seleção da dinamarquesa e com o meia em campo. Apesar da conquista emocionante da narradora, a partida deveu no quesito técnico e Dinamarca e Tunísia protagonizaram um empate sem gols.