Renard leva toque mágico à seleção da Arábia Saudita

Técnico da Arábia Saudita, Hervé Renard

Por Shady Amir

AL RAYYAN, Catar (Reuters) - Os torcedores da Arábia Saudita irão comemorar por muito tempo a vitória impactante sobre a seleção argentina na Copa do Mundo nesta terça-feira, e o técnico francês Hervé Renard pode se tornar rapidamente um herói nacional.

A Arábia Saudita nunca antes havia vencido sua partida de estreia em uma Copa do Mundo, tendo sofrido uma humilhante derrota por 8 x 0 para a Alemanha em 2002 e outra por 5 x 0 para a Rússia em 2018.

Os sauditas começaram atrás no marcador, após um pênalti cobrado por Lionel Messi, mas, inspirados por uma conversa com Renard no intervalo, conseguiram uma virada por 2 x 1 sobre a seleção bicampeã mundial.

Renard, de 54 anos, começou a fazer seu nome como técnico em 2012, quando levou a seleção da Zâmbia ao título da Copa Africana de Nações pela primeira vez, durante sua segunda passagem no comando da equipe.

Ele seguiu para a Costa do Marfim, levando a seleção à glória continental em 2015, após uma dramática cobrança de pênaltis, antes de conduzir a seleção do Marrocos à Copa do Mundo pela primeira vez em 20 anos.

Depois de perder para o Irã e Portugal em 2018, os marroquinos fizeram uma apresentação excelente empatando por 2 x 2 contra a Espanha.

"Quando decidi treinar essa equipe (Arábia Saudita) três anos atrás, encontrei todo o apoio, temos um grande presidente da federação e também o Ministério dos Esportes", disse Renard após a vitória sobre a Argentina.

"Quando conhecemos o príncipe (Mohammed bin Salman, príncipe herdeiro saudita), ele não nos pressionou, e isso é maravilhoso. Ser pressionado nem sempre funciona".