Ex-São Paulo, Renan Ribeiro perde lugar em Portugal e tem sondagem da Alemanha

Yahoo Esportes
(Foto: Getty Images)
(Foto: Getty Images)


Por Marcus Alves, de Lisboa

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Em seis meses, Renan Ribeiro viu a sua situação mudar quase que por completo no futebol português: de herói nas conquistas da Taça da Liga e da Taça de Portugal nos pênaltis, o ex-goleiro de São Paulo e Atlético-MG agora amarga o banco de reservas da revelação de 20 anos, Luís Maximiano, no Sporting e tem o seu futuro indefinido no restante da temporada. Não está descartada a sua saída em janeiro. Ele recebeu sondagens da Alemanha pouco tempo atrás.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

Com necessidade de fazer dinheiro para equilibrar as suas contas, o time de Alvalade não seria entrave a uma eventual negociação.

Leia também:

No último semestre, em reconhecimento a seu impacto imediato, a equipe resolveu exercer a opção de compra estipulada em seu empréstimo e pagou 1 milhão de euros (R$ 4,2 milhões, de acordo com a cotação da época) ao Estoril Praia para ficar com Renan em definitivo.

Em alta, o brasileiro chegou a ganhar da torcida o apelido de “Super Reinan”, uma referência ao personagem do desenho Dragon Ball, Goku. O próprio Sporting embarcou na brincadeira e a abraçou também nas redes sociais. A princípio, o reforço de 29 anos dava toda pinta de que iria seguir os passos de grandes nomes como Rui Patrício, Peter Schmeichel e Vítor Damas, se garantindo debaixo das traves e participando da construção do jogo com os pés.

Com pouco tempo de casa, ele esbanjava desenvoltura no dia a dia e, em entrevistas, mostrava, inclusive, ser uma das lideranças em um vestiário que gira ao redor do destaque Bruno Fernandes, meia da seleção portuguesa.

Nem mesmo a saia justa de ter sido comparado ao craque Cristiano Ronaldo pelo então presidente do Sporting, José Sousa Cintra, em sua chegada o deixou pressionado em seu trabalho.

A titularidade absoluta ruiu, no entanto, com uma lesão no início de novembro e a ascensão no período do garoto Maximiano, que deu conta do recado em sua ausência e agradou à comissão técnica. A despeito de sua importância nas conquistas recentes, Renan nunca transmitiu muita segurança, com falhas durante os jogos que surpreendem para um atleta com a sua rodagem.

Foi a gota d’água para o treinador Jorge Silas promover a mudança no gol, sustentando o discurso de que nenhum jogador é indiscutível.

“Nenhum dos dois é titular. Nenhum deles é intocável. Agora está jogando o Max, mas Renan está trabalhando bem. Aquele que baixar o rendimento arrisca não jogar o próximo jogo”, explicou Silas, em entrevista coletiva recente, negando qualquer problema interno.

Na semana passada, em jogo contra o LASK Linz, da Áustria, fora de casa, o comandante do Sporting aproveitou que a passagem de fase na Liga Europa já estava selada e rodou o grupo. Renan acabou sendo premiado com uma nova chance, mas teve uma noite para esquecer. Em pouco mais de 30 minutos, cometeu pênalti e foi expulso.

No fim, os portugueses perderam por 3 a 0 e deixaram escapar o primeiro lugar na chave.

Ao todo, Renan fez 18 exibições na temporada. Ele tem contrato até junho de 2023 e multa rescisória de 60 milhões de euros (R$ 264 milhões).

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter

Leia também