Renan relembra trajetória na base do Palmeiras e adaptação com elenco principal

LANCE!/NOSSO PALESTRA
·3 minuto de leitura


Ganhando sequência no início da temporada e recebendo elogios pela torcida, o zagueiro Renan concedeu entrevista na TV Palmeiras nesta segunda-feira (29). Mais jovem defensor a atuar pelo clube na década, o camisa 26 comentou sua trajetória no futebol, destacando o processo de formação nas categorias inferiores e a adaptação no time principal com Abel Ferreira.

Vivendo o clube desde muito jovem, Renan contou como ingressou nas categorias de base do Verdão, ainda no sub-13, em 2015. Destaque no Vila Isabel, clube de Osasco, o zagueiro estava acertando sua ida ao Água Santa, de Diadema, quando surgiu a oportunidade de fazer testes no Palmeiras:

- Estava entregando a documentação para o Água Santa, mas apareceu uma vaga no Palmeiras e fiz o teste. Gostaram de mim e então entreguei os documentos para disputar o Campeonato Paulista Sub-13 no clube.

Vitorioso em todas as categorias, o atleta afirmou que o caminho foi difícil, e em um clube como o Palmeiras, o intuito sempre é sempre ser campeão, além de formar jogadores. Fruto disso, o currículo de Renan dentro do clube já é extenso, com Copa Nike e o Campeonato Paulista na categoria Sub-15; Campeonato Paulista, Copa do Brasil, Supercopa do Brasil e Mundial de Clubes na categoria Sub-17, além da Tríplice Coroa na equipe profissional.

Completando, o jogador ainda disse que as conquistas no mundo da base preparam os jovens, que já chegam bem formados ao profissional. Para ele, pertencer ao clube desde muito cedo faz saber o que é o Palmeiras e toda a competitividade que isso exige.

- Foi um caminho bem difícil. Em um clube igual o Palmeiras, na base toda desde o sub-13, o intuito é sempre ser campeão e formar jogadores. A gente foi crescendo, como estamos aqui há bastante tempo desde muito novo, quando chegou no profissional, nosso entrosamento e entendimento de jogo ficou mais fácil. Por isso, todo mundo já chegou aqui bem formado, sabendo como é o Palmeiras e a competitividade que exige.

Integrado ao elenco profissional desde o período com Vanderlei Luxemburgo no comando da equipe, o zagueiro ainda acrescentou que ficar no elenco ao lado de outros meninos que se conhecem desde a base ajuda a tirar a vergonha e acelera o processo de adaptação na transição.

- Você se adapta mais rápido. Tem os meninos aqui que eu já trabalhei bastante na base então você fica com menos vergonha. E os profissionais também, já conhece bastante eles, então se tiver alguma dúvida sobre como é o treino, como é lá dentro, você pergunta para alguém para te ajudar e ficar mais tranquilo.

Finalizando a entrevista, Renan ainda falou sobre as passagens pela seleção brasileira. Campeão da Copa do Mundo Sub-17 em 2019 ao lado de Gabriel Veron, Henri e Garcia, o jovem destacou que a amarelinha o ajudou no crescimento como jogador e pessoa:

- A Seleção Brasileira me ajudou bastante a crescer como jogador e como homem. Lá a competitividade também é grande, são os melhores da categoria. Isso me ajudou bastante e sem dúvida sonho em voltar para a Seleção Brasileira se Deus quiser.

Ainda sem previsão de retorno aos gramados, a equipe do Palmeiras segue treinando na Academia de Futebol, dando sequência aos trabalhos previstos ao longo da paralisação do futebol. No entanto, segundo Abel Ferreira, jovens devem ganhar mais minutos ao longo da competição estadual e, portanto, não será surpresa ver Renan atuando mais vezes como titular ao longo do Paulistão.