Renan Dal Zotto, técnico da seleção de vôlei, volta a ser intubado

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
*ARQUIVO* RIO DE JANEIRO, RJ, 11.01.2017 -  O novo técnico da seleção masculina de vôlei, Renan Dal Zotto. (Foto: Ricardo Borges/Folhapress)
*ARQUIVO* RIO DE JANEIRO, RJ, 11.01.2017 - O novo técnico da seleção masculina de vôlei, Renan Dal Zotto. (Foto: Ricardo Borges/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O técnico da seleção brasileira masculina de vôlei, Renan Dal Zotto, 60, voltou a ser intubado na noite deste domingo (25), no Hospital Samaritano Botafogo, no Rio de Janeiro. 

>> Ouça o 'Segunda Bola', o podcast do Yahoo com Alexandre Praetzel e Jorge Nicola

Internado desde o dia 16 de abril, após ter contraído o coronavírus, Renan havia sido extubado no sábado (24) e, segundo o boletim médico, apresentava quadro de saúde estável. Porém, em novo boletim nesta segunda, o hospital informa que a situação de Renan inspira cuidados. 

Leia também:

"O Hospital Samaritano Botafogo informa que o Sr. Renan Dal Zotto, técnico da seleção masculina de vôlei, apresentou piora no padrão respiratório, quadro comum nos casos de Covid-19. No último domingo (25), foram necessários novos procedimentos de sedação e intubação. O estado de saúde do paciente inspira cuidados", diz o boletim encaminhado à imprensa. 

Além da Covid-19, Renan teve pneumonia bacteriana e, na terça (20), foi submetido a uma cirurgia vascular por causa de uma trombose. 

O técnico recebeu o diagnóstico do coronavírus no dia 13, logo no começo da pré-temporada da seleção no centro de desenvolvimento da entidade, em Saquarema (RJ). 

Com o afastamento de Renan, os auxiliares Carlos Schwanke e Ricardo Tabach conduzem os treinos da seleção com nove atletas. O Brasil se prepara para a Liga das Nações, entre maio e junho, na Itália, e os Jogos de Tóquio, entre julho e agosto.