Relembre jogadores que foram vice pelo Flu na Sul-Americana de 2009

O ano de 2009 foi, com toda certeza, um dos períodos mais turbulentos do Fluminense. O time chegou a ter 98% de chances de ser rebaixado, trocou de técnico faltando pouco para o fim da temporada e, em meio a tantas confusões, conseguiu chegar na final da Sul-Americana.

Apesar de ter vencido a LDU por 3 a 0 na última partida, não conquistou a taça, pela derrota por 5 a 1 em Quito. Em 2017, o time tem a chance de mudar a história e fazer uma bela campanha no torneio internacional. Porém, com elenco repaginado, já que a maioria dos jogadores que defenderam o Tricolor em 2009 não fazem mais parte do grupo. Relembre jogadores que conquistaram o vice-campeonato Sul-Americano pelo Fluminense em 2009.

Cuca foi anunciado como técnico do Fluminense pela segunda vez no dia 1 de setembro de 2009. Quando começou a treinar, o time tinha cerca de 98% de chances de ser rebaixado. Sua chegada, modificou todos os cálculos matemáticos e, além de ter salvado a equipe do triste fim, conquistou o vice-campeonato da Copa Sul-Americana.

Rafael era o terceiro goleiro do time e foi com o próprio técnico Cuca que o atleta recebeu suas primeiras chances no grupo principal. Inclusive, Rafael esteve à frente do gol Tricolor na final da Sul-Americana, realizando um feito poucas vez visto no futebol. Quando o Fluminense se via perdendo a taça aos 49 minutos do segundo tempo, o goleiro foi para a área do adversário tentar marcar mais um para o Tricolor a partir de uma cobrança de falta. Mas não deu certo e a LDU foi campeã pela segunda vez seguida. Hoje Rafael defende o Boavista, time de Saquarema-RJ.

Gum chegou ao Tricolor em 2009 e não teve um bom início, mas se tornou peça fundamental no time de Cuca. Na Sul-Americana do mesmo ano, o zagueiro marcou dois gols. O primeiro foi o que deu a classificação ao Fluminense na vitória por 2 a 1 sobre o Cerro Porteño e o segundo foi o último da partida final entre Fluminense e LDU, aos 27 do segundo tempo, no Maracanã. Em 2017, Gum continua defendendo o clube das Laranjeiras. Porém, por ainda estar se recuperando de lesão, não está na lista de jogadores inscritos para disputar a taça deste ano.

Mariano foi contratado pelo Fluminense em janeiro de 2009 e foi criticado pela torcida pelo desempenho ruim que apresentou nos primeiros jogos. Entretanto, a chegada de Cuca mudou a história do lateral-direito. Mariano fez parte das dez vitórias do Tricolor que o livrou do rebaixamento e da conquista do vice-campeonato Sul-Americano e foi dono de belos passes e da assistência que deixou Gum na cara para marcar o terceiro do Fluminense na final. Atualmente, o lateral defende o Sevilla (ESP) e, desde 2015, quando chegou ao clube, carrega consigo uma Liga Europa da UEFA da temporada de 2015-16.

Diogo é mais um da lista de jogadores que chegaram ao clube em 2009. Primeiramente, foi contratado por empréstimo e teve destaque na campanha contra o rebaixamento. Durante a Sul-Americana, o volante conseguiu realizar belos feitos pelo time. Na primeira partida da final o jogador foi o primeiro a pressionar o LDU com uma finalização, mas foi substituído por Raphael no segundo tempo. Em 2011, o jogador deixou o Fluminense e agora defende o URT, de Minas Gerais.

Conca chegou ao Fluminense em 2008 e teve participação de peso na Sul-Americana do ano seguinte, ao ser o principal jogador de bola parada do time. Os dois gols que marcou no torneio foram de falta e deu outras três assistências. O jogador que se tornou ídolo da torcida tricolor foi vendido para o Shanghai SIPG (CHN)e em, 2017, vai estrear pelo principal rival Flamengo.

Diguinho acertou sua transferência para o Fluminense em 2009 e participou da campanha de permanência do clube na Série A, além do vice-campeonato Sul-Americano. Inclusive, o volante marcou o primeiro gol da vitória por 3 a 0 em cima do LDU, na final do campeonato internacional. Em 2015, o jogador não teve seu contrato renovado e foi contratado pelo Vasco e, apesar de ter poucas aparições no time principal, continua ligado ao clube cruz maltino.

Marquinho
teve sua primeira passagem pelo Fluminense em 2009 e, durante a Sul-Americana, esteve no time principal que disputou a competição. Apesar de não ter conseguido marcar gols, o meia foi mais importante na campanha pela permanência na Série A e no título do Campeonato Brasileiro de 2010, formando dupla com Conca. Após três temporadas, o jogador foi atuar no exterior e retornou ao Fluminense em 2016.

Adeílson esteve um pouco apagado durante a temporada de 2009, mas foi escalado por Cuca na partida final para completar o ataque no lugar do zagueiro Cássio, como estratégia para enganar o adversário. Entretanto, sem muito aproveitamento, o jogador foi substituído por Ruy, que entrou no meio-campo. Atualmente, Adeílson defende o Tombense, de Minas Gerais, como volante.

Ruy chegou para reforçar a lateral-direita do Fluminense em junho de 2009. O jogador marcou belos gols durante a má fase do Tricolor no Brasileirão e foi integrado ao grupo que disputou a Sul-Americana, apesar de não ter conseguido marcar. No final do mesmo ano, o lateral deixou de render o esperado pelo time e continuava recebendo um alto salário, então acabou sendo dispensado antes do fim de seu contrato, previsto para 2010.

Alan saiu da base do Fluminense e fez por merecer as chances no grupo principal. Em 41 partidas disputadas, o jogador marcou 11 vindo do banco de reservas. Um dos seus feitos memoráveis foi na semifinal da Sul-Americana, contra o Cerro Porteño, quando brincou diante do goleiro adversário e mandou a bola para o fundo da rede, ajudando o Tricolor a chegar à final. Atualmente defende o Guangzhou Evergrande.

Fred ainda é considerado a peça principal na reviravolta que o Fluminense deu em 2009. Na sequência em que o time esteve invicto durante dez partidas, o jogador teve uma média de um gol por jogo. Além disso, foi um dos artilheiros da Sul-Americana do mesmo ano, com cinco gols. Depois de sete anos como ídolo do Fluminense, Fred assinou com o Atlético-MG, onde está até hoje. Pelo alvinegro, foi eleito o maior goleador do Campeonato Brasileiro de 2016.
























E MAIS: