Relembre as 6 maiores polêmicas envolvendo esportistas em 2021

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·5 min de leitura
Gabigol foi detido em um cassino clandestino, em março deste ano (Divulgação/ Polícia SP)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Jogos de Tóquio
    Jogos de Tóquio


As redes sociais criaram uma linha tênue entre escape e polêmica. Em um ano marcado por entreveros e situações controvérsias envolvendo esportistas, o LANCE! separou as mais relevantes para você relembrar.

GOLEIRA BÁRBARA x ATLETA PARALÍMPICA

Goleira da Seleção Brasileira feminina, Bárbara trocou ofensas com a atleta paralímpica brasileira Andréa Pontes. Após a canoísta fazer críticas às atuações da arqueira, Bárbara fazer comentário supostamente gordofóbico, Bárbara rebateu a atleta com fortes xingamentos.

- Galera, uma sugestão: põe a Babi Arenhart - goleira do handebol - no lugar da Bárbara e está tudo resolvido. Brasil campeão! - opinou Andrea Pontes no Instagram. Bárbara rebateu:

- Por que não vem você no meu lugar? Já já começa a sua competição, será que você tem competência para chegar a menos a conhecer? Tem competência de ir a quatro Paralimpíadas? Porque cada um com suas limitações, né? Vai treinando aí que, assim como eu treino para c..., você vai precisar para tentar estar ao menos em uma Paralimpíada.

A treta ainda continuou. Andréa não deixou barato e respondeu a goleira da Seleção Brasileira com comentários considerados preconceituosos.

- Então não fala bobagem sem saber! Mas, enfim... Quer fazer um tiro de 200m velocidade comigo? Você aguenta? "Cheinha" como você está, o arrasto do caíque vai ser grande! E antes que eu esqueça: vai treinar para não tomar outro frango e afundar o Brasil de novo! - publicou ela.

KEVIN HOEFLER x LETÍCIA BUFONI

Dono da primeira medalha brasileira na Olimpíada de Tóquio, Kevin Hoefler acabou virando assunto nas redes sociais depois que a skatista Letícia Bufoni versou sobre a exclusão do medalhista de prata. Leticia comentou que Kevin "optou" por se afastar dos demais companheiros e, inclusive, excluiu uma organização do esporte de seu perfil oficial.

- Estão me perguntando por que não posto o Kevin nos meus stories. O Kevin, pelo que vocês perceberam, nunca está com a gente nos rolês por uma opção dele. Ninguém tem nada contra ele, pelo contrário, está todo mundo aqui comemorando que o Brasil ganhou uma medalha

O comentário, porém, não foi bem recebido por Hoefler. O skatista disse que Bufoni foi à Tóquio "de função", ou seja, uma referência a atletas que não foram com a intenção de subir no pódio olímpico.

- É parte do jogo. Eu tive que me isolar, tive que trazer essa medalha. Infelizmente, ela não foi tão feliz nas declarações dela. Mas eu estou aqui para representar o meu país, o skate - respondeu o medalha de prata.

ARTHUR NORY x ÂNGELO ASSUMPÇÃO

Às vésperas de Tóquio 2020, os holofotes da web se voltaram novamente ao caso de racismo envolvendo Ângelo Assumpção e Arthur Nory. O ginasta, que representou o Brasil nos Jogos Olímpicos, afirmou já ter se desculpado e assumido seu erro ao comparar a cor de pele do seu ex-companheiro de equipe com um saco de lixo. Sem clube desde que denunciou o caso, Ângelo revelou que não assistiu à apresentação da equipe brasileira de ginasta, que contou com uma queda e eliminação Nory.

- Por que a vida de todos os outros atletas segue e a minha não? Estou há muito tempo sem poder trabalhar: isso é ou não é surreal? - disse Ângelo ao "UOL".

GABRIEL MEDINA x FAMÍLIA

Medina foi alvo de polêmica durante o começo deste ano e viu sua vida pessoal ganhar as páginas de sites sobre um possível desentendimento envolvendo sua esposa, Yasmin Brunet, e sua mãe, Simone Medina.

O que se sabe é que, de fato, Gabriel se afastou da família, trocou o pai/padrasto Charles Saldanha pelo australiano Andy King como treinador e passou a viajar sozinho, apenas com Yasmin - além do novo técnico. Durante a crise familiar exposta, a mãe do surfista tricampeão mundial chegou a apagar o nome do filho de sua biografia nas redes sociais.

- No começo do ano, resolvi sair da minha zona de conforto e assumir minha responsabilidade de ter minha casa, pagar minhas contas, ter minha família, fazer minhas viagens… Hoje, eu sei que consigo fazer tudo sozinho. Precisava disso, é um processo de amadurecimento, é um negócio pessoal - disse em entrevista exclusiva ao LANCE!.

- Eu tive que fazer essa escolha, e eu assumi essa escolha. A vida é assim. É um processo que todo mundo passa. Não tem muito o que fazer. É viver, pensar positivo e coisas boas - acrescentou Medina.

DOUGLAS SOUZA x MAURÍCIO SOUZA

Os atletas da Seleção Brasileira de vôlei Mauricio Souza e Douglas Souza trocaram indiretas nas redes sociais sobre uma página da revista em quadrinhos do Super-Homem e um gesto de afeto homossexual. Maurício, que foi demitido do Minas Tênis Clube pela autoria nos comentários considerados homofóbicos, escreveu: "Ah, é só um desenho, não é nada demais'. Vai nessa que vai ver onde vamos parar".

Douglas Souza, assumidamente homossexual , criticou indiretamente o ex-companheiro via rede social.

- Engraçado que não 'virei heterossexual' vendo os super-heróis homens beijando mulheres… Se uma imagem como essa te preocupa, sinto muito, mas eu tenho uma novidade para a sua heterossexualidade frágil - escreveu.

O caso teve grande repercussão nacional, e Maurício Souza chegou a receber o apoio de Jair Bolsonaro. O atleta, que agora tenta carreira política, acabou posteriormente se desculpando por ‘defender aquilo que acredita’.

GABIGOL NO CASSINO

No início do ano, Gabigol foi pivô de uma das polêmicas que mais repercutiram durante a temporada. Durante um dos picos da pandemia da Covid-19, o atacante do Flamengo foi flagrado em um cassino clandestino na Vila Olímpia, Zona Sul de São Paulo e conduzido à Delegacia de Crime contra a Saúde Pública.

Segundo o deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP), que trabalhou com os órgãos paulistas para encerrarem a aglomeração, Gabriel Barbosa teria passado mais de meia hora "escondido".

- Depois de 40 minutos, encontramos o Gabigol escondido debaixo de uma mesa, com um terno branco na cabeça, duas mulheres na frente dele e mais dois amigos, o que impedia qualquer pessoa de ver.

Estagiário sob supervisão de Ricardo Guimarães

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos