Futebol: relembre 10 jogadores que se aposentaram em 2019

Yahoo Esportes


Este foi um ano em que vários jogadores de futebol resolveram encerrar suas carreiras. Estrelas como Xavi, Juan, Petr Cech, Fernando Torres e Diego Forlán colocaram um ponto final em sua trajetória nos gramados ao longo do ano.

Já está seguindo o Yahoo Esportes no Instagram? Clique aqui! 

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também

Veja quem são os 10 jogadores que se aposentaram do futebol em 2019:

Xavi Hernández

Considerado um dos melhores meio-campistas do mundo, o espanhol Xavi se aposentou este ano aos 39 anos. Por muitos anos foi titular no time do Barcelona, com quem ganhou quatro títulos da Liga dos Campeões. Pela Seleção Espanhola, Xavi ganhou a Copa do Mundo de 2010. Encerrou a carreira no Al-Sadd, do Catar, onde virou técnico assim que parou de jogar.

Juan

Com uma bela carreira, o zagueiro Juan deixou o futebol aos 40 anos no auge, logo após ganhar com o Flamengo o título do Campeonato Carioca de 2019. Além de ter feito história no Flamengo, Juan também jogou por outros grandes clubes como Bayer Leverkusen, Roma e Internacional e conquistou títulos importantes, como: Mercosul, Copa da Itália, Gauchão, além de duas Copas América e uma Copa das Confederações com a Seleção Brasileira.

Júlio Baptista

O jogador de 38 anos foi revelado no São Paulo Futebol Clube, ao longo de mais de 20 anos fez carreira internacional e brilhou também no Sevilla, Real Madrid, Arsenal, Roma e Cruzeiro – time pelo qual foi bicampeão brasileiro. Aposentou-se pelo FC Cluj, da Romênia.

Robben

O consagrado jogador holandês Arjen Robben resolveu se aposentar aos 35 anos. O craque passou por grandes times como PSV, Chelsea, Real Madrid e o alemão Bayern de Munique, onde construiu uma bela história de 10 anos. Robben também defendeu a seleção de seu país e em sua carreira, levantou diversas taças, como: Premier League, Copa da Alemanha, Champions League e Mundial de Clubes.

Petr Cech

Depois de uma carreira de 20 anos, o goleiro tcheco que fez história no time inglês Chelsea pendurou as luvas. O ex-goleiro de 37 anos sempre chamou atenção por jogar com um capacete, proteção por ter sofrido uma séria lesão na cabeça em um jogo em 2006. Conquistou inúmeros títulos como Champions League, Premier League, Liga da Europa, Copa da Liga Inglesa e Supercopa da Inglaterra. Em 2005, Cech foi eleito o melhor goleiro do mundo pela FIFA. Petr parou de jogar futebol, mas se tornou jogador de hockey no gelo do Guildford Phoenix.

David Villa

O atacante espanhol anunciou em novembro de 2019 que vai parar de jogar. Destacou-se no Valência, Barcelona e Atlético de Madrid, tendo jogado também no New York City e finalizando a carreira Vissel Kobe, do Japão. Fez parte da Seleção Espanhola campeã de 2010.

Diego Forlán

Um dos principais jogadores do Uruguai, Forlán foi eleito o melhor da Copa do Mundo de 2010. Na Europa, Diego atuou pelo Manchester United, Atlético de Madrid, Villarreal e Internazionale. Em seu país, jogou pelo Peñarol e, no Brasil, pelo Internacional. Foi campeão da Copa América em 2011 e encerrou a carreira aos 40 anos.

Robin Van Persie

O jogador holandês Robin Van Persie foi considerado o autor de um dos gols mais bonitos na história das Copas, em 2014. Ele iniciou e terminou a carreira no Feyenoord, de seu país. Jogou pelo Arsenal, Manchester United e Fenerbahçe. Hoje com 35 anos, o atacante conquistou vários títulos como a Copa da Holanda, FA Cup, Campeonato Inglês e Supercopa da Inglaterra.

Fernando Torres

Outro jogador espanhol a se aposentar neste ano, em agosto, foi o atacante Fernando Torres, aos 35 anos. Considerado um dos melhores atacantes da Seleção Espanhola, que esteve na equipe vencedora da Copa de 2010, brilhou também no Atlético de Madrid, Liverpool e Chelsea. Finalizou sua carreira no time japonês Sagan Tosu.

Darío Conca

O jogador argentino Darío Conca, de 36 anos, fez carreira no Brasil, tendo jogado no Vasco e no Flamengo, mas foi no Fluminense que ele foi uma estrela, sendo eleito o melhor jogador do Campeonato Brasileiro de 2010. 

Leia também