Relação de Jorge Jesus e Benfica já foi caso de justiça em Portugal

LANCE!
·1 minuto de leitura


A imprensa portuguesa cravou o acerto entre Jorge Jesus e Benfica nesta sexta-feira. No entanto, embora a relação de ambas as partes pareça ser de amor neste momento, ela também já foi caso de justiça. Em 2015, o clube da Luz processou o atual técnico do Flamengo e cobrou 14 milhões de euros (R$ 85 milhões, na cotação atual) no tribunal pela ida do comandante para o Sporting.

As Águias alegaram que Jesus fechou com os Leões antes do término do contrato. O vínculo entre o português e os Encarnados iria até o dia 30 de junho, mas foi anunciado pelo rival no dia cinco do mesmo mês. O treinador argumentava que havia sido dispensado no dia quatro de junho e que estava proibido até de entrar nas instalações do clube.

O jornalista Valter Marques, do "Record" de Portugal, também lembrou que o veterano de 65 anos foi acusado de levar informações confidenciais do Benfica, além de ter mantido contatos por telefone com funcionários do Sporting quando ainda era funcionário Encarnado.

Após seis anos no comando do Benfica, entre 2009 e 2015, o técnico fez um contrato por três temporadas com o Sporting e em 2018 entrou em um acordo com o time da Luz para que o processo fosse retirado. As partes entenderam que o julgamento não iria trazer benefício para nenhum lado e geraria um desgaste da imagem dos protagonistas.

Cinco anos depois, o português parece estar próximo de voltar ao clube onde conquistou três títulos do Campeonato Português, cinco Taças de Portugal e uma Supercopa de Portugal. De acordo com os veículos, o contrato será válido por três temporadas e o técnico receberá quatro milhões de euros (R$ 24 milhões) anuais.