Reino Unido e Irlanda deveriam desistir de sediar Copa de 2030 e focar na Euro-2028, diz parlamentar

·2 min de leitura
A final da Euro-2020 em Wembley foi marcada pela violência dos torcedores (AFP/Niklas HALLE'N)

O presidente do Comitê Esportivo do Parlamento Britânico, Julian Knight, recomendou nesta quinta-feira que as federações britânica e irlandesa de futebol desistam de sediar a Copa do Mundo da Fifa em 2030.

"Todo mundo sabe que o fervor em torno de uma candidatura à Copa do Mundo é apenas um projeto enorme, vaidoso e caro", disse o parlamentar conservador à agência britânica PA.

"É triste, porque estamos idealmente equipados para receber este torneio, mas temos um enorme problema de reputação em nível internacional neste esporte", acrescentou referindo-se, em particular, aos incidentes que marcaram a final da Euro-2020.

Doze partidas da competição foram realizadas em Wembley e na Escócia, mas a violência explodiu no estádio antes da final contra a Itália, com centenas de torcedores sem ingressos forçando a entrada, enquanto brigas começaram nos corredores.

A Uefa impôs a pena de dois jogos com portões fechados e uma multa de 100.000 euros à Inglaterra.

O presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, porém, garantiu pouco depois que os incidentes não afetaram as chances da Inglaterra de sediar grandes eventos no futuro.

Wembley também foi escolhido pela Uefa para sediar em 1º de junho de 2022 um novo duelo: entre a Itália, vencedora da Euro, e a Argentina, campeã da Copa América.

"O melhor seria voltar a nossa ambição para algo realizável, abandonar esta bobagem de 'somos a pátria do futebol', reformar o nosso esporte em nível nacional e focar no objetivo de vencer e organizar com sucesso uma Euro muito boa", acrescentou.

O presidente da comissão responsável pelos setores Digital, Cultura, Mídia e Esportes, confirmou assim um artigo publicado na quarta-feira no Times que se referia a "conselhos de personalidades importantes do futebol internacional" fazendo um apelo às federações para que não corram atrás de uma candidatura "muito arriscada".

"Há temores de que a candidatura britânica e irlandesa seja torpedeadas por arranjos políticos e pelo desejo da Fifa de exportar a Copa do Mundo para novos territórios", acrescentou o jornal.

Enquanto a Alemanha já está garantida para sediar a Euro-2024, com 24 seleções, as candidaturas para a próxima edição precisam ser enviadas antes de 23 de março, com o país ou países anfitriões sendo escolhidos em setembro de 2023.

kca-hap/dep/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos