Reincidência no UFC: Após Jon Jones e Chuck Liddel, outro lutador é preso por agredir duas mulheres

·1 minuto de leitura


O lutador italiano Luís Peña entra para um capítulo lamentável do UFC. Segundo a ESPN, Peña foi preso no último sábado acusado de agredir sua namorada e uma testemunha que tentava separar a briga. Em menos de um mês, é o terceiro caso de violência contra mulheres envolvendo esportistas do UFC.

Luís Peña segue sob custódia e enquadrado nas acusações de agressão simples e agressão por violência doméstica. A fiança é estimada no valor de US$ 6 mil (cerca de R$ 33 mil).

De acordo com o boletim de ocorrência divulgado pelo site, Penã é acusado de atacar a namorada com socos no rosto "múltiplas vezes". Mesmo no chão, ele teria continuado a agredir a mulher, que apresentou escoriações no punho esquerdo e uma marca de mordida na região do joelho esquerdo.

No caso da testemunha que tentava apartar a briga, o lutador do UFC acertou um soco no olho esquerdo da mulher. Com o golpe, ela caiu no chão e lesionou o cotovelo direito. As duas vítimas foram encaminhadas à delegacia e suas lesões foram registradas por fotografias.

Em junho, Luís Peña havia sido preso acusado de de roubo e furto, agressão e conduta criminosa após uma briga com a namorada, em Coral Springs, também na Flórida. As denúncias de roubo e furto foram arquivadas, mas as demais acusações serão analisadas em audiência marcada para o próximo dia 28.

Em menos de um mês, as lendas do UFC Jon Jones e Chuck Liddel também foram pesos acusados de violência doméstica. Ambos pagaram fiança e aguardam julgamento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos