Registrado em MG primeiro caso de suspeita de Coronavírus no Brasil

Yahoo Notícias
(AP Photo/Michael Sohn)
(AP Photo/Michael Sohn)

A Secretaria de Estado de Saúde do governo de Minas Gerais investiga um caso suspeito de Coronavírus, em Belo Horizonte.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Trata-se de uma mulher de 35 anos que esteve em Xangai, na China. Ela deu entrada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Centro Sul, em Belo Horizonte, com sintomas respiratórios compatíveis. A mulher está clinicamente estável.

Leia também

A paciente suspeita desembarcou na capital mineira no dia 18 de janeiro, e apresentou sintomas respiratórios compatíveis com a doença respiratória viral aguda. Ela está internada no Hospital Eduardo de Menezes, na Região do Barreiro, em BH, e segue clinicamente estável.

"Tendo em vista o contexto epidemiológico atual do país onde a paciente esteve, foi considerada a hipótese de doença causada pelo novo coronavírus, que é microorganismo de alerta sanitário internacional, considerando o potencial pandêmico com alto risco à vida e impacto assistencial", disse a nota da SES (leia a íntegra abaixo)

Nota oficial da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais

Sobre o Caso suspeito de Coronavírus, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), informa:

Em 21/01/2019 foi identificada na UPA Centro Sul de Belo Horizonte uma paciente, brasileira, de 35 anos, proveniente da China (esteve em Shangai) e que desembarcou em Belo Horizonte no dia 18/01, com sintomas respiratórios, compatíveis com doença respiratória viral aguda.

O caso foi notificado como suspeito. Tendo em vista o contexto epidemiológico atual do país onde a paciente esteve, foi considerada a hipótese de doença causada pelo novo Coronavírus, que é microorganismo de alerta sanitário internacional, considerando o potencial pandêmico com alto risco à vida e impacto assistencial.

Apesar de não apresentar qualquer sinal indicativo de gravidade clínica, a paciente foi conduzida rapidamente para o HEM para observação cuidadosa em ambiente hospitalar. O Hospital Eduardo de Menezes (HEM) foi prontamente acionado pelo CIEVS-MG e CIEVS-BH e se organizou em poucos minutos para receber a paciente. Todas as medidas assistenciais para redução de risco de transmissão foram tomadas.

Este caso foi notificado como suspeito para Coronavírus e a paciente está clinicamente estável e o caso segue em investigação.

Conforme informações que foram repassadas pela paciente ao CIEVS BH, a mesma relatou que não esteve na região de Wunhan e que também não teve contato com pessoa sintomática na China.

Os exames capazes de confirmar ou descartar a hipótese diagnóstica encontram-se em andamento em laboratórios de referência.

O HEM é referência estadual para o atendimento de doenças infectocontagiosas, emergências em saúde pública e atenção aos agravos de interesse sanitário e que para esses casos é necessária resposta rápida e qualificada, com isolamento em área específica e monitoramento clínico cuidadoso e de resultados de exames,

Alerta regionais

A SES-MG informa que no dia 20/01/2020, a Organização Pan Americana de Saúde (OPS) emitiu o Alerta Novo Corononavírus. De acordo com o documento, diante da situação, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Organização Panamericana de Saúde (OPS) orientam os Estados Membros a fortalecerem as atividades de vigilância para detectar qualquer evento incomum de saúde respiratória.

A SES-MG emitiu o alerta para as unidades regionais de saúde, que repassarão a orientação da OMS e da OPAS aos municípios mineiros.

O surto

O novo Coronavírus surgiu na China no fim do ano passado e já provocou 17 mortes, além de ter infectado centenas de pessoas, segundo o balanço mais recente. Anúncio da escalada no número de infectados intensificou a preocupação internacional.

Um comitê da Organização Mundial da Saúde (OMS) deve se reunir na tarde desta quarta para determinar se deve declarar uma "emergência de saúde pública de alcance internacional".

O número total de pessoas infectadas subiu para mais de 500 nos países asiáticos, epicentro dos casos, anunciaram autoridades locais durante uma coletiva de imprensa televisionada.

O vírus apareceu no mês passado na cidade de Wuhan e já chegou a vários países da Ásia e até mesmo nos Estados Unidos, que registrou um primeiro caso.

Suspeitas

Até o momento, a OMS usou o termo "emergência de saúde pública de alcance internacional" apenas em casos raros de epidemias que exigem uma vigorosa resposta internacional, incluindo a gripe suína H1N1 em 2009, o vírus zika em 2016 e a febre ebola, que devastou parte da população da África Ocidental de 2014 a 2016 e a RDC desde 2018.

Leia também