Regata de volta ao mundo The Ocean Race revela percurso para 2022-2023

·2 min de leitura


A próxima edição da The Ocean Race contará com a mais longa perna do Oceano Antártico nos 50 anos de história do evento. Será uma incrível maratona pelos mares do Sul de 12.750 milhas náuticas entre a Cidade do Cabo, na África do Sul, até Itajaí, no Brasil. Este é apenas um dos destaques do percurso atualizado, confirmado esta semana.

A rota da 14ª edição do evento foi racionalizada em resposta às realidades logísticas de uma regata ao redor do mundo em um ambiente de Covid-19. A largada será em Alicante, Espanha, no final de dezembro de 2022 / início de janeiro de 2023, com a data a ser anunciada.

A partir daí, as flotilhas de IMOCA e VO65 partirão do Mar Mediterrâneo para Cabo Verde, visitando esta nação insular africana pela primeira vez, antes de correrem para uma das eternas favoritas entre escalas, na Cidade do Cabo, na África do Sul.

Em seguida, um retorno às raízes da regata, com uma passagem pelo Oceano Antártico, ao longo de 30 dias até Itajaí, Brasil, sede das últimas três escalas na América do Sul.

Esta será a etapa mais longa da história da The Ocean Race, que remonta à primeira regata totalmente tripulada ao redor do mundo em 1973, e verá o trânsito dos três grandes cabos - o Cabo da Boa Esperança, Cabo Leeuwin e Cabo Horn - em sucessão, sem escala, pela primeira vez.

“Acreditamos que o trecho de 12.750 milhas náuticas da Cidade do Cabo a Itajaí é um elemento muito especial - único na história - na próxima prova”, explicou Johan Salén, Diretor Executivo da The Ocean Race.

- Os efeitos contínuos e imprevisíveis da Covid-19 tornaram impossível, neste momento, fazer o planejamento necessário para garantir paradas bem-sucedidas na China e na Nova Zelândia. Mas esses países continuam sendo importantes para o presente e o futuro da The Ocean Race, e planejamos retornar aos dois novamente - disse o presidente, Richard Brisius.

- Trabalharemos diligentemente com ambos para explorar maneiras de eles também terem uma presença significativa nesta edição. A China, é claro, tem um forte histórico de hospedagem de escalas desde 2008-09 e foi a vencedora da última edição da The Ocean Race, com a Dongfeng Race Team. E consideramos Auckland um lar espiritual para este evento, com lendas como Sir Peter Blake, Grant Dalton, Ross Field e Mike Sanderson, para citar apenas alguns entre tantos dos incríveis Kiwis que aceitaram este desafio. O legado deles está inserido no tecido da Ocean Race - completou o dirigente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos