Reforços de 2020, jovens garantem melhor momento da estreia de Luxa

Veron, Wesley, Gabriel Menino e Alan comandaram a pressão do Verdão (Cesar Greco/Agência Palmeiras/Divulgação)
Veron, Wesley, Gabriel Menino e Alan comandaram a pressão do Verdão (Cesar Greco/Agência Palmeiras/Divulgação)


Vanderlei Luxemburgo ainda não recebeu nenhuma contratação para o elenco do Palmeiras, mas, em sua reestreia, viu que as principais novidades do clube para 2020 protagonizaram o melhor momento do time no 0 a 0 diante do Atlético Nacional, da Colômbia. Os jovens terminaram a primeira partida do ano, pela Florida Cup, dominando e pressionando o adversário.

Sendo somente um jogo em meio à pré-temporada, e diante da pressão que os garotos podem sentir, dificilmente o técnico não escalará contra o Ituano, na quarta-feira, no primeiro compromisso oficial da temporada, pelo Campeonato Paulista, a base que teve Dudu quase como única esperança no primeiro tempo da noite passada, nos Estados Unidos. Porém, o meio-campista Gabriel Menino e os atacantes Gabriel Veron e Wesley mostraram muito potencial.

Na reapresentação das férias, há dez dias, diante de todo o elenco, Luxemburgo pediu aos garotos que incomodassem os titulares. E foi exatamente o que esse trio fez. O meio-campo do segundo tempo, com os mais experientes Ramires e Zé Rafael, foi totalmente comandado por Gabriel Menino. E as ações ofensivas, com muita vantagem no duelo diante dos colombianos, sempre passavam por Veron e Wesley. Até Alan, que entrou no fim, no lugar de Zé Rafael, deu ainda mais movimentação na frente.

Uma atuação coletiva mais positiva do que no primeiro tempo. Lucas Lima e Raphael Veiga mostraram muita disposição, mas a equipe dependeu basicamente da intensidade, qualidade e talento de Dudu. O volante Patrick de Paula, único dos recém-promovidos das categorias de base que atuou entre os titulares, demorou alguns minutos, mas conseguiu dar dinâmica ao meio-campo. Ainda que sem o brilho dos colegas do segundo tempo.

A pressão exercida na etapa final poderia ter resultado em vitória no tempo normal se o árbitro tivesse dado pênalti claro em Wesley, já nos minutos finais. E, pelo que se mostrou, a tendência era de que a cobrança fosse convertida. Na disputa que definiu quem sairia com um ponto extra, o Palmeiras teve 100% de aproveitamento entre seus dez batedores, todos de linha. Entre eles, Veron, Gabriel Menino, Wesley e Alan.

- É o primeiro jogo, ele (Vanderlei Luxemburgo) quer que a gente jogue com intensidade, é início de trabalho. Os jogadores estão tentando assimilar ao máximo, é uma preparação, mas é um campeonato que vamos tentar vencer. Os meninos foram bem, bateram pênaltis e ficamos felizes pela vitoria - elogiou Bruno Henrique, capitão do time até o ano passado.






Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também