Referência no vestiário, Marinho faz análise positiva ao Santos em meio ao surto de Covid-19

Fábio Lázaro
·3 minuto de leitura


Artilheiro e principal jogador do Santos na temporada, o atacante Marinho também tem assumido o protagonismo do vestiário. Desde que chegou ao Peixe, no início de agosto, o técnico Cuca tem destacado a importância da liderança do jogador, tendo, inclusive, dado a braçadeira de capitão em algumas oportunidades. E essa postura tem se intensificado no últimos dias, quando o Alvinegro Praiano passou a sofrer com um surto de Covid-19 no elenco principal.

Na vitória por 2 a 0 sobre o Internacional, no último sábado (14), pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, na Vila Belmiro, o camisa 11 já assumiu as rédeas frente aos garotos mais novos, tanto antes, quanto depois do jogo. Na ocasião, dez jogadores haviam ficado de fora do duelo contra os gaúchos, por conta da contaminação pelo novo coronavírus, além do técnico Cuca, alguns auxiliares, membros do Departamento de Futebol etc. Portanto, Marinho faz uma avaliação positiva do Peixe na campanha deste Brasileirão.

- Faço uma avaliação positiva do campeonato que estamos fazendo. A equipe está sempre ali na frente e isso é importante. Temos que manter esse ritmo até o fim para conquistarmos nossos objetivos na competição - afirmou o atacante ao L!.

Nesse meio de semana, embora a atualização de contaminados com a Covid-19, como o zagueiro Luan Peres, mas o retorno do goleiro João Paulo, o lateral-direito Madson e o defensor Lucas Veríssimo, o elenco santista teve uma semana livre para treinar para o jogo contra o Athletico-PR, neste sábado (21), às 19h, na Arena da Baixada, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro.

- Há algum tempo não temos uma semana cheia de trabalhos. Isso tem sido importante para recuperarmos a parte física e para trabalharmos com tranquilidade a parte tática em campo. Vamos aproveitar ao máximo esses dias para evoluirmos neste sentido também - afirmou o camisa 11.

- O Athletico é um adversário difícil, que dentro de casa perde poucos pontos. Eles sempre são muito intensos quando jogam em sua arena. Temos que procurar fazer um jogo inteligente, sem erros, para sairmos com um grande resultado - concluiu.

Marinho chegou ao Santos em maio de 2019, e já na temporada passada começou a cair nas graças da torcida santista. No entanto, é nesse ano que o atacante se consolide no clube. Logo na primeira partida do ano, quando o Peixe empatou em 0 a 0 contra o Red Bull Bragantino, na Vila Belmiro, no dia 22 de janeiro de 2020, pela primeira rodada do Paulistão, o jogador se lesionou e ficou aproximadamente seis meses jogar, somando recuperação da fratura no pé esquerdo e o tempo de paralisação do futebol nacional, por conta da pandemia do novo coronavírus.

Quando voltou, já na retomada do futebol brasileiro, no fim de julho, Marinho começou a fazer um gol atrás do outro. Já são 17 tentos anotados em 26 jogos, sendo 12 no Brasileirão, que faz dele o vice-artilheiro da competição até agora, atrás apenas de Thiago Galhardo, do Internacional.

Marinho
Marinho

(Imagem: Reprodução/Santos TV)