Red Bull faz teste em Silverstone com Albon; Verstappen não está presente por restrições de quarentena

Jonathan Noble
motorsport.com

Nesta quinta-feira, a Red Bull está usando um de seus dias de gravação com o carro de 2020 da Fórmula 1 para tirar a poeira de pilotos e mecânicos. Mas o teste, que está acontecendo em Silverstone, não tem a participação da dupla da equipe. Max Verstappen não conseguiu entrar no Reino Unido para se unir ao grupo devido à quarentena obrigatória de 14 dias para quem entrar no país.

Com isso, Alex Albon é o único piloto presente nos testes desta quinta. O tailandês, além de poder acelerar pela primeira vez com o carro da equipe desde o fim da pré-temporada, também poderá participar nos treinamentos dos novos protocolos que serão obrigatórios durante a nova temporada.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também:

Ex-diretor da McLaren, Gil de Ferran crê que Ricciardo vai se dar bem na equipe inglesa de F1Chefe de Ímola pressiona F1 para inclusão de autódromo no calendário de 2020F1: Chefe da Haas, Steiner admite ter pilotos pagantes em 2021

Verstappen, que está em sua casa em Mônaco, só teria condições de participar do teste se tivesse chegado na Inglaterra há duas semanas, até o dia 11 de junho. Porém, como o teste da Red Bull foi anunciado em cima da hora, a situação ficou complicada para o holandês.

Mas tanto a equipe quanto o piloto concordaram com a situação e o teste foi mantido.

A falta de Verstappen significa que ele será um dos poucos pilotos do grid, e o único do pelotão da frente, que não terá andado com um carro de F1, atual ou antigo, antes da primeira corrida da temporada, no Red Bull Ring.

A Mercedes fez um teste no início do mês com o modelo de 2018 também em Silverstone logo após o início das restrições de quarentena, o que possibilitou a entrada de Lewis Hamilton e Valtteri Bottas no país para participar.

Já a Ferrari fez um teste nessa semana em Mugello com seus pilotos conduzindo o carro de 2018. A Renault seguiu o mesmo caminho e levou Daniel Ricciardo e Esteban Ocon ao Red Bull Ring.

A Red Bull tinha opções mais limitadas na mesa devido às restrições atuais sobre testes. Em teoria, a equipe poderia ter feito um treino de dois dias com o carro de 2018, mas, como ainda corrida com motores Renault na época, teria que entrar em contato com a antiga fornecedora para poder realizar os testes.

E, mesmo com a liberação para andar com o carro de 2020, o teste é limitado a apenas 100 quilômetros, o que daria cerca de 17 voltas na pista britânica, ou seja, um terço da distância do GP tradicional.

No final, fazia mais sentido para a Red Bull fazer o teste com o carro de 2020 em Silverstone apenas com Albon. Verstappen dificilmente ficaria em uma situação desfavorável por isso.

Veja como os novos gráficos da F1 vão agitar os GPs e colocar Senna e Piquet x Verstappen e Hamilton

PODCAST: As notas atribuídas aos pilotos no game F1 2020 são malucas?

Your browser does not support the audio element.

Leia também