Recurso de Ronnie Lessa e Élcio Queiroz para não ir a júri popular será julgado nesta terça-feira

·1 minuto de leitura
Ronnie Lessa, suspect in the murder of activist and councilwoman Marielle Franco, is escorted by a police officer as he leaves the homicide department to give testimony in justice Rio de Janeiro, Brazil March 14, 2019. REUTERS/Lucas Landau
Ronnie Lessa, acusado de disparar contra Marielle Franco e Anderson Gomes, foi preso em março de 2019 (Foto: REUTERS/Lucas Landau)

Nesta terça-feira, 9, a Justiça do Rio de Janeiro vai analisar um recurso de Ronnie Lessa e Élcio de Queiroz, acusados de matar a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes. Eles querem evitar o júri popular.

A decisão de levar Lessa e Élcio de Queiroz a júri popular foi tomada pela 4ª Vara Criminal da Justiça do Rio de Janeiro em março do ano passado.

O recurso da defesa dos acusados será apreciado nesta terça, às 13h, pela 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio. A sessão acontecerá por videoconferência.

Leia também:

Os suspeitos estão presos no presídio federal de Porto Velho e são acusados de duplo homicídio duplamente qualificado por motivo torpe, emboscada e não dar chance de defesa às vítimas. Ambos foram presos em março de 2019.

Ronnie Lessa teria sido o autor dos disparos, enquanto Élcio seria o motorista do carro usado no crime. Marielle e Anderson foram assassinados em 14 de março de 2018, quando foram perseguidos pelo carro de Lessa e Queiroz. Pouco menos de um ano após o crime, os suspeitos foram presos. Ainda não se sabe quem seria o mandante do crime.