Recuperar o tempo perdido: jogos da Copa têm mais acréscimos que nunca

Logo da Copa do Mundo Catar 2022 em Doha

DOHA (Reuters) - Os jogos da Copa do Mundo no Catar são mais longos do que em qualquer outro torneio depois que os árbitros foram instruídos a compensar o tempo de jogo parado de forma mais contundente.

Os quatro tempos dos jogos da Copa do Mundo com maior tempo de acréscimo, desde que os registros começaram em 1966, aconteceram na segunda-feira --o segundo dia do torneio-- incluindo um acréscimo de 13 minutos e oito segundos no segundo tempo da goleada da Inglaterra por 6 x 2 sobre o Irã.

O primeiro tempo da mesma partida teve um acréscimo ainda maior --14 minutos e oito segundos-- mas muito disso foi causado por uma lesão na cabeça do goleiro iraniano Alireza Beiranvand, que foi atendido em campo duas vezes antes de ser substituído.

O segundo tempo da partida entre Estados Unidos e País de Gales e entre Holanda e Senegal tiveram mais de 10 minutos de tempo adicional, normalmente uma raridade no futebol.

Pierluigi Collina, chefe da comissão de arbitragem da Fifa, disse na semana passada que o órgão dirigente do futebol queria garantir o máximo de tempo de jogo possível e que os árbitros tinham sido instruídos a medir o tempo de jogo paralisado com precisão.

Ele disse que a mudança não era "nada de novo" e que foi comum na Copa do Mundo na Rússia em 2018 acréscimos de sete, oito ou nove minutos.

(Por William Schomberg)