Recuperada, Rebeca Andrade sonha com uma vaga nos Jogos Olímpicos


A ginasta Rebeca Andrade voltou a competir após nove meses de recuperação de sua terceira cirurgia no joelho direito. A ginasta ainda têm duas chances de classificação para Tóquio 2020 e disputa a etapa de Baku, no Azerbaijão, da Copa do Mundo de ginástica artística. Apesar de ter chegado às finais das barras assimétricas e trave, a atleta terá que parar novamente. Dessa vez, em virtude da pandemia global de coronavírus (COVID-19), que fez o evento ser cancelado.

Em entrevista concedida ao Canal Olímpico, a ginasta de 20 anos destacou sua superação após as constantes lesões e a expectativa de tentar disputar a segunda Olimpíada de sua carreira.

- Superação. Porque eu passei por muitas coisas e acredito que a cada momento que eu passei por uma coisa difícil eu tive ainda mais vontade de voltar, de vencer. Se eu chegar na Olimpíada só de eu estar lá já vou me sentir muito mais forte do que qualquer outro momento que passei - , declarou a ginasta.




A atleta ainda têm mais duas chances de conseguir um lugar nas Olimpíadas. A primeira no Campeonato Pan-Americano, nos Estados Unidos, e a segunda na Copa do Mundo de Doha, no Catar. Inicialmente as disputas estavam previstas para maio e junho, respectivamente, porém ainda não há uma confirmação devido à pandemia global de coronavírus.

Apesar da pausa no evento de Baku, a jovem ginasta comentou que segue a preparação para os próximos eventos e que pretende se superar mais uma vez em busca de uma vaga na delegação brasileira em Tóquio.

- Acredito que esse seja o desejo de todos os atletas. Todo mundo dá 110% de si para estar ali e representar o seu país da melhor forma possível e comigo não vai ser diferente. A cada ano eu vou me superando um pouco mais, e vou levar isso para a minha vida toda - finalizou Rebeca.




Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também