Rebeca Andrade vibra mesmo sem medalha no solo nos Jogos Olímpicos de Tóquio: 'Amo me apresentar'

·1 minuto de leitura


Apesar de terminar a final do solo da ginástica artística em quinto lugar, Rebeca Andrade mostrou felicidade em sua despedida nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Para ela, o fato de ter saído com duas medalhas (ouro no salto e prata no individual geral), além ter tido a oportunidade de se apresentar novamente já é motivo de gratidão.

"Estou muito feliz com todas as apresentações que eu fiz, desde o primeiro dia. Essa alegria vem de dentro para fora e acho que por isso muitas pessoas ficaram encantadas. Eu amo me apresentar no solo e estou levando para casa duas medalhas inéditas, que foram conquistadas com muito esforço e suor. Não tem como eu não estar feliz.", comemorou Rebeca, em entrevista à Globo.

CONFIRA O QUADRO DE MEDALHAS ATUALIZADO NO FINAL DA REPORTAGEM

+ Zanetti cai e fica sem medalha nos Jogos Olímpicos de Tóquio


Por fim, ela comentou sobre o legado que ela acha que deixa com as duas medalhas inéditas para a ginástica artística feminina:

"Não sei (risos). Acho que só vou ter dimensão mesmo quando eu voltar para o Brasil, mas as pessoas conheceram bastante sobre a ginástica, a minha história, a história do esporte. Estou fazendo alguma diferença, assim como outros fizeram por mim. Aproveitei ao máximo essa competição. Estou muito grata por tudo. ", concluiu a paulista de 22 anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos