Reaproximação com pai foi motivação para vitória nos 100m rasos, conta Jacobs

·1 minuto de leitura


Os 100 metros rasos tem um campeão inédito na Olimpíada de Tóquio, o italiano Lamont Marcell Jacobs. Nascido nos Estados Unidos, o velocista se mudou para a Itália com sua mãe, que é italiana, quando tinha apenas cinco meses de idade e não chegou a conhecer seu pai, um militar americano. Há alguns anos, contudo, Jacobs e seu pai se reaproximaram, o que ajudou o atleta a chegar nos Jogos com uma "mentalidade boa".

> Confira a tabela do futebol na Olimpíada de Tóquio e simule os resultados!

- Eu nasci no Texas e quando estava com cinco meses, voltei para a Itália com a minha mãe. Ela é italiana e meus pais se separaram quando eu tinha essa idade. Eu nunca vi meu pai desde então, não o conheço. Eu comecei a falar com ele há alguns anos. Isto me ajudou a chegar aqui com uma mentalidade boa - contou o velocista.

- Eu sou "Junior". E ele me assistiu hoje, sim. Ele me escreveu antes da corrida: "Você pode, nós estamos com você". Foi incrível. Me ajuda mentalmente tê-lo presente, porque nos entendemos. Eu vivi toda minha vida e perguntavam "quem é seu pai?" "Eu não sei, eu não sei". Nós tentamos reiniciar nossa relação. Para mim foi muito importante - completou Lamont Marcell Jacobs.

+ Conheça o novo app do LANCE! e fique por dentro dos resultados e notícias!

O italiano surpreendeu na decisão dos 100 metros rasos, se tornando o novo homem mais rápido do mundo. Lamont Marcell Jacobs desbancou os favoritos, terminou a prova em 9.80s e conquistou a medalha de ouro da prova mais rápida do atletismo. O americano Fred Kerley (9.84s) ficou com a prata e o canadense Andre De Grasse (9.89s) completou o pódio, com bronze.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos