Real Madrid vence Barça (3-2) na prorrogação e vai à final da Supercopa da Espanha

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·4 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O Real Madrid conquistou uma vitória sofrida sobre seu grande rival Barcelona por 3 a 2 na prorrogação, nesta quarta-feira, em Riad, na Arábia Saudita, e assim garantiu uma vaga na final da Supercopa da Espanha, onde aguarda seu adversário, que sairá do duelo desta quinta-feira entre Athletic Bilbao e Atlético de Madrid.

Um gol do atacante brasileiro Vinicius Junior colocou o Real Madrid na frente aos 25 minutos mas Luuk de Jong empatou ainda no primeiro tempo (42). O astro francês Karim Benzema fez 2 a 1 (72) para a equipe 'merengue' mas Ansu Fati deixou tudo igual novamente (83) levando a partida para a prorrogação, onde Fede Valverde marcou o gol da vitória (97) para o time madrilenho no estádio King Fahd.

O Real Madrid voltará a lutar por um troféu que conquistou há dois anos contra o Atlético de Madrid, na primeira vez em que a Supercopa foi disputada na Arábia.

Os 'merengues' acabaram impondo sua pegada nesta quarta-feira no primeiro clássico oficial disputado fora da Espanha, diante de um Barça sólido, que reagiu duas vezes e mostrou que está em uma linha ascendente.

"A vitória poderia ter sido tanto do Real Madrid quanto do Barcelona. Nós os dominamos em muitos momentos, mas no final, devido aos nossos erros de não parar os contra-ataques, tivemos que correr riscos e eles tiraram vantagem disso", disse o técnico do Barça, Xavi Hernández.

O treinador merengue, Carlo Ancelotti, também considerou que "o jogo foi equilibrado. Eles tiveram mais a posse de bola e nós contra-ataques".

O Barcelona procurou ter a posse de bola desde o início do jogo diante do Real Madrid, que ficou confortável esperando os catalães para saírem no contra-ataque.

- Vinicius mostra o caminho -

A alta pressão dos catalães tentando roubar a bola logo cedo, abriu alguns espaços que Vinicius e Marco Asensio buscaram aproveitar correndo pela ponta.

O jovem brasileiro, que manteve um duelo constante com seu compatriota Daniel Alves e o uruguaio Ronald Araujo, assustou com um chute que foi defendido por Marc André Ter Stegen (12).

Pouco depois, Vinicius disparou na corrida aproveitando uma roubada de bola de Benzema a Busquets para fazer 1 a 0 (25), em mais uma boa jogada da dupla de atacantes merengues.

O Barcelona não desmoronou e reagiu em busca do empate com chegadas nas laterais para colocar bolas na área, onde apareciam Ousmane Dembélé e o recém-contratado Ferran Torres.

Após duas perigosas cabeçadas de Luuk de Jong (30 e 32) defendidas por Thibaut Courtois, o holandês interceptou uma bola que Militão tentava afastar, e acabou batendo na trave e entrando no gol merengue (42).

O empate animou o Barça, que começou a ser mais dominante no início do segundo tempo contra o Real Madrid, que voltou do intervalo um tanto impreciso nos passes.

As entradas do jovem Pedri (45), Nico (77) e Ansu Fati (65) deram fôlego e impulso aos catalães.

O time branco continuou deixando a bola para o rival tentando encontrar suas chances na velocidade, procurando as corridas de Vinicius.

Os merengues foram avançando linhas e colocando pressão à medida que os minutos passavam até que começaram a passar mais tempo na área oposta.

Benzema assustou com um chute na trave (69) e pouco depois aproveitou um passe de Carvajal para o centro da área para fazer 2 a 1 (72).

- Valverde define -

Com o Real Madrid controlando as chegadas do Barça, o jogo parecia caminhar para uma vitória merengue, mas na reta final, o jovem Ansu Fati surpreendeu ao subir na área para desviar de cabeça um cruzamento de Jordi Alba e deixar tudo igual novamente (83).

O gol levou o jogo para a prorrogação na qual o Barcelona continuou a arriscar, pressionando na área, o que fez o Real Madrid aproveitar para matar o jogo no contra-ataque.

Casemiro abriu pela direita para Rodrygo que cruzou para a área, Vinicius deixou a bola passar e surgiu Valverde, que havia entrado aos 82 no lugar de Modric para finalizar e fazer 3 a 2 (98).

Mais uma vez em desvantagem no placar, o Barcelona partiu com tudo atrás do empate que poderia ter vindo em dois chutes consecutivos de Busquets e Dembélé, que foram defendidos por Courtois (101) para garantir a vitória e a classificação merengue.

gr/dr/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos