Real Madrid, Chelsea e mais: quais são os clubes interessados em contratar Kai Havertz?

Goal.com

E a próxima comédia romântica do mundo da bola já está em cartaz: quem vai ficar com Kai Havertz?

Tendo acabado de completar 21 anos, a joia do Bayer Leverkusen é um dos principais nomes do mercado europeu: até a diretoria do clube já admitiu que o meia não deve ficar, tamanho é o assédio de gigantes sobre o jovem jogador.

Havertz tem, juntando as duas últimas temporadas, 35 gols em 81 partidas. O atleta é inquestionavelmente o protagonista da equipe alemã nos últimos anos e desponta como um possível grande craque para o futuro do futebol mundial. Mas quem é o favorito para conseguir sua contratação?

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

De acordo com informações do Sportbuzzer, portal alemão, a preferência do meia seria o Real Madrid. Segundo a publicação, o clube merengue teria acenado com uma proposta, já recusada pelo Bayer Leverkusen, que busca obter 100 milhões de euros pela joia. A oferta dos espanhóis ainda incluía dois jogadores em definitivo.

Os rumores dão conta de que Havertz preferiria jogar na Espanha do que na Inglaterra, e assim, estaria aberto a propostas de Barcelona e Real. Isso frustraria vários outros de seus pretendentes, como o Chelsea - que já investiu em atletas como Hakim Ziyech e Timo Werner -, o Tottenham, o Manchester United e o City. O Liverpool, que também estava interessado, já recuou devido aos altos valores da negociação.

Além disso, outras equipes como a Juventus e o próprio Bayern de Munique - tradicional em levar os destaques da Bundesliga - também estão no páreo. Os destinos mais prováveis, pelo que tudo indica, são o Santiago Bernabéu, o Stamford Bridge e a Allianz Arena, com ligeira vantagem para os espanhóis.

Em um ano atípico devido a pandemia do coronavírus, poucos acreditam que transferências exorbitantes conseguirão sair do papel. Mesmo assim, é improvável que Kai Havertz permaneça mais uma temporada com a camisa do Bayer Leverkusen. Por 100 milhões de euros ou um pouco menos, ele deve ser o principal reforço do ano de algum gigante europeu. Resta saber qual.

Leia também