Red Bull Bragantino vira e afunda Botafogo na zona de rebaixamento

LANCE!
·4 minuto de leitura


O Red Bull Bragantino conseguiu uma virada essencial para as pretensões no Campeonato Brasileiro. Nesta segunda-feira, o Massa-Bruta superou o Botafogo por 2 a 1 no Estádio Nilton Santos em partida válida pela 21ª rodada da competição nacional e saiu do Z-4. Ytalo e Claudinho fizeram os gols para a equipe paulista e Matheus Babi abriu o placar para o Alvinegro.

Com o resultado, o Bragantino deixou a zona de rebaixamento e respira na tabela do Brasileirão. A equipe comandada por Maurício Barbieri chegou aos 23 pontos e subiu para a 15ª posição.

O Botafogo, por outro lado, se afundou ainda mais nas últimas posições da classificação. O Alvinegro, ainda com 20 pontos, não deixou a 19ª colocação da competição.

O Botafogo seguirá no Rio de Janeiro. O clube de General Severiano volta a jogar no próximo domingo contra o Fortaleza, às 18h15, no próprio Estádio Nilton Santos. O Red Bull Bragantino também jogará em casa: encarará o Bahia na sexta-feira no Nabi Abi Chedid às 20h.

PRESSÃO E INTENSIDADE
A primeira impressão da nova comissão técnica do Botafogo foi positiva. Ainda sem contar com Ramón Díaz, que se recupera de uma cirurgia realizada no Paraguai, Emiliano, filho e auxiliar-técnico do treinador, comandou a equipe. O Alvinegro, logo nos minutos iniciais, mostrou uma nova cartilha.

O Botafogo incomodava o Red Bull Bragantino. Como o time paulista gosta de criar chances a partir do toque de bola, o Alvinegro não deixou o rival respirar e pressionou alto desde os primeiros minutos. É verdade que o Glorioso não criou nenhuma chance real de gol a partir disto, mas o Massa-Bruta tampouco ameaçou a meta de Diego Cavalieri.

MINUTOS AGITADOS
​A pressão da primeira parte da etapa inicial havia diminuído, mas o Botafogo ainda era o melhor time em campo. O ímpeto ofensivo foi recompensado: em jogada trabalhada por meio de toques curtos, Victor Luís cruzou na medida para Matheus Babi, que subiu mais que os zagueiros e cabeceou para o fundo das redes.

O Botafogo, contudo, nem teve tempo de comemorar. No minuto seguinte, o Red Bull Bragantino criou a primeira chance de perigo no jogo e... marcou. Em um lançamento, a defesa do Botafogo bateu cabeça, Ytalo limpou dois marcadores e, cara a cara com Diego Cavalieri, teve apenas o trabalho de deslocar o goleiro e sair para o abraço.

É LÁ E CÁ!
O segundo tempo, diferente da primeira etapa, não teve a dominância de um lado. As duas equipes, aliás, tiveram chance de balançar as redes logo no começo do período. Primeiro com o Red Bull Bragantino, que teve um chute de Raul passando ao lado da trave de Diego Cavalieri.

Minutos depois, o Botafogo respondeu por meio da bola parada. Em falta cobrada por Éber Bessa, Bruno Nazário cabeceou no travessão. O segundo tempo era mais equilibrado e de mais chances.

LONGA ESPERA, VAR E PÊNALTI DECISIVO
Uma partida decisiva do segundo tempo foi decidida pelas longas revisões do árbitro de vídeo.Na reta final do segundo tempo, o árbitro Rodolpho Toski foi revisar no VAR um possível toque na mão dentro da área de Victor Luís após cruzamento de Artur. O juiz decidiu por não dar a falta.

No lance seguinte, porém, uma nova marcação. Helinho se livrou da marcação, tentou tocar, Marcelo Benevenuto afastou e a bola bateu na mão de Kanu. Lá se foram mais minutos na tela mas, dessa vez, com a confirmação do pênalti. Na cobrança, Claudinho bateu firme e virou o jogo para o Red Bull Bragantino.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO x RED BULL BRAGANTINO

Data/Hora: 16/11/2020, às 20h
Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (FIFA - PR)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (FIFA - MG) e Ivan Carlos Bohn (PR)
Árbitro de vídeo: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Gramado:
Cartões amarelos: Cuello, Léo Ortiz e Helinho (RBB)
Cartões vermelhos:

Gols: Matheus Babi (1-0, 43'/1ºT); Ytalo (1-1, 44'/2ºT); Claudinho (1-2, 40'/2ºT)

BOTAFOGO: Diego Cavalieri; Kevin, Marcelo Benevenuto, Kanu, Victor Luís; Zé Welison, Caio Alexandre (Pedro Raul 20'/2ºT), Keisuke Honda; Éber Bessa (Davi Araújo 42'/2ºT), Bruno Nazário (Rhuan 26'/2ºT); Matheus Babi (Kalou 42'/2ºT). Técnico: Emiliano Díaz.

RED BULL BRAGANTINO: Cleiton; Aderlan, Léo Ortiz, Ligger, Weverson (Luan Cândido 10'/2ºT); Ricardo Ryller (Matheus Jesus 29'/2ºT), Raul; Artur, Claudinho (Fabrício Bruno 43'/2ºT), Cuello (Helinho 10'/2ºT); Ytalo (Chrigor 29'/2ºT). Técnico: Maurício Barbieri.