As razões que fazem Alexis Sánchez querer deixar o Arsenal

Nos próximos meses o Arsenal pode se encontrar no meio de uma turbulência que não acontecia desde as saídas de Cesc Fábregas e Samir Nasri, em 2011. Estes meses de final de temporada ganham bastante importância na história recente do clube londrino por causa das circunstâncias nas quais os dois meio-campistas foram embora: enquanto Fábregas acertava o seu retorno para o Barcelona, Nasri assinava com o Manchester City por causa de “razões financeiras e psicológicas”.

“Essas são as regras do futebol, que os jogadores podem valer muito dinheiro hoje e nada daqui a seis meses. Então pode não parecer muito lógico, mas no final do dia, é claro, nós somos forçados a tomar uma decisão como essa, por razões financeiras e psicológicas”, disse à época o treinador Arséne Wenger.

“Eu sou realista, não vivo de ilusões. Faz parte da vida moderna do jogador de futebol profissional. Não é coincidência que todo mundo acaba no Manchester City (...) Nós não queríamos perder o Fábregas, mas fomos forçados a entrar em uma situação que não queríamos. Nasri foi a situação do jogador que não quer renovar o seu contrato por causa de propostas que vinham de outro lugar. Que tipo de comprometimento você pode ter quando o jogador não está em um longo-termo? Esta é a pergunta que vocês têm que responder".

Enquanto Wenger reiterou, no passado, que o Arsenal não está mais na posição de precisar vender os seus melhores jogadores, tais comentários sugerem que ele permitirá a saída de alguns caso sinta que o comprometimento não está mais ali. É aí que entra Alexis Sánchez.

Alexis Sanchez Pep Guardiola Manchester City Arsenal

Reencontro com Guardiola? (Foto: Getty Images)

Conforme revelado durante a semana pela Goal, o chileno deseja se transferir para o Manchester City. Lá ele reencontraria Pep Guardiola, com quem teve sucesso no Barcelona. A transferência será muito difícil, mas caso os Citizens consigam terão em mãos um jogador que fez 22 gols, além de ter sido responsável por 22 assistências, considerando todas as competições nesta temporada.

A frustração de Alexis no Arsenal já não é mais novidade. Na última temporada, o chileno não escondeu a sua raiva ao ter sido substituído no finalzinho de uma partida contra o Norwich, para dar lugar ao volante Francis Coquelin faltando seis minutos para o término do confronto.  O atacante deixou o gramado e nem passou pelo banco de reservas: foi direto para os vestiários e obrigou Wenger a dar explicações.

“O meu trabalho é tomar decisões, e deixar as pessoas 100% felizes ali é muito difícil”, afirmou o técnico. “Eu conheço Alexis muito bem, e por muito tempo agora, e ele quer jogar cada minuto. Mas o que importa é que o time vença”.

ALEXIS SANCHEZ ARSENAL PREMIER LEAGUE 10042017
Alexis Sanchez Arsenal

Insatisfeito? (Fotos: Getty Images)

No entanto, o Arsenal não conseguiu encontrar uma sequência regular de vitórias. E o que aconteceu? As ocorrências problemáticas com Alexis Sánchez passaram a ser mais comuns.  Quando o Arsenal arrancou um empate nos últimos minutos contra o Bournemouth, em janeiro, o chileno se recusou a fazer parte das comemorações e ainda tacou as luvas no gramado para mostrar toda a sua frustração.

Para a imprensa, o clube tentava passar a desculpa de que tudo aquilo era normal. Era parte da personalidade do jogador. Mas no último mês um novo capítulo deixou bem claro que o clima não é bom. Alexis foi barrado antes de um jogo crucial contra o Liverpool e ninguém sabia o motivo. Depois, veio a confirmação de que o jogador havia sido afastado depois de ter protagonizado uma ‘dividida forte’ durante os treinos e levado uma ‘dura’ de Laurent Koscielny após o incidente. Embora Wenger tenha inicialmente despistado sobre o ocorrido, Robert Pires e Theo Walcott revelaram que a situação tensa havia acontecido.

Alexis tem uma personalidade rara, assim como são poucos os seus amigos dentro do Arsenal. É um vencedor, que desde menino sonha em fazer parte dos melhores times para conquistar os maiores troféus. E nesta temporada, o Arsenal voltou a mostrar que ainda está longe de brigar pelos grandes títulos. Por isso, não será surpresa se a equipe do Emirates Stadium perder o seu principal jogador dentro de alguns meses ou, de graça, na próxima temporada.