Rapinoe critica combate falho contra racismo no futebol: "uma piada"

Estrela estadunidense do futebol feminino e melhor jogadora do mundo constantemente se posiciona contra a opressão
Estrela estadunidense do futebol feminino e melhor jogadora do mundo constantemente se posiciona contra a opressão

Megan Rapinoe já se tornou uma das pessoas mais influentes do esporte mundial. Isso porque, além de suas qualidades em campo, que renderam a ela a Bola de Ouro, ela não se esquiva de criticar e denunciar a opressão contra as minorias. Ela classificou o combate ao racismo dos dias de hoje por parte das instituições como uma "piada completa" e tomou como exemplo a multa de 75 mil euros para a federação da Bulgária após os insultos racistas aos atletas negros da Inglaterra, em um jogo entre os dois paíeses.

"Nós não vamos aceitar isso. Isso não é algo que estará no nosso jogo. Eu acho que todos os clubes, presidentes, torcedores e todo mundo, francamente, estão falhando com esses jogadores. Se você fosse flagrado fazendo qualquer coisa racista, você deveria ser banido para o resto da sua vida. É o fim disso. Pagar 75 mil euros é uma piada completa", falou Rapinoe à BBC.

A atacante estadunidense defende que a caça seja "super extrema", pois entende que a situação só vai mudar quando começar a prejudicar financeiramente os clubes e federações envolvidos.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Para mim, [a punição] deveria ser super extrema para causar dano ao time, à federação, até que cause estragos financeiros", declarou Rapinoe.

Megan elogiou o posicionamento de Raheem Sterling, que tem sido uma das vozes mais atuantes no combate ao racismo.

"É preciso que todos os jogadores fiquem do lado de Raheem [Sterling], todos os jogadores da Premier League e em outras ligas pelo mundo façam disso seu problema, porque na verdade é um problema de todo mundo", pontuou a campeã da última Copa do Mundo feminina.

 

Leia também