Raphael Veiga atribui fase no Palmeiras à confiança de Abel Ferreira


Raphael Veiga chegou ao Palmeiras em 2016, mas foi emprestado em 2018 para o Athletico-PR. Após uma temporada no Furacão, retornou ao Verdão. Hoje, é visto como uma das principais peças do elenco alviverde, mas para o jogador isso só foi possível graças a um nome: Abel Ferreira.

Em entrevista à 'TV Palmeiras', Veiga relembrou toda sua trajetória no clube. Durante sua fala, o meia destacou que o empréstimo para o Athletico-PR serviu para ganhar experiência e mais minutos em campo - algo que não estava acontecendo tanto no Verdão, quando chegou na equipe. Pelo Furacão, esteve na conquista da Copa Sul-Americana em 2018.

Brasil contra asiáticos: relembre os últimos 15 jogos em competições oficiais

Veja tabela da Copa do Mundo e simule os próximos jogos

Segundo Veiga, retornou em 2019 'muito mais confiante, mas ainda tinha muita gente grande' - de acordo com suas palavras. Naquele ano, disputou 30 jogos, com cinco gols marcados e duas assistências. Mas para o jogador, o ápice foi em 2020, com a chegada de Abel Ferreira.

- Não dava para eu ter o status de 'eu jogo no Palmeiras', sem jogar no Palmeiras de fato. Ai tive a decisão de ir para o Athletico. Fui muito grato lá, joguei uns 50 jogos. Agora quando eu voltei, em 2019, eu estava muito mais preparado, mas ainda tinha muito cara grande. Em 2020 ganhei mais espaço, o Abel chegou e ai 'o bagulho ficou louco' - contou.

E de fato, em 2020 esteve presente na campanha da Copa Libertadores - quando mais tarde ajudou a erguer a taça. Na Supercopa do Brasil, em 2021, foi o responsável pelos dois gols que levaram a decisão para as penalidades, contra o Flamengo. Embora tenha convertido um dos pênaltis com maestria, o Verdão foi vice-campeão.

Em 2021, marcou na final da Libertadores, novamente contra o Flamengo. Veiga foi o responsável por abrir o placar na vitória por 2 a 1 - que resultou no tricampeonato do Palmeiras no continental.

No Mundial de Clubes, já neste ano, marcou contra o Al-Ahly, do Egito, na vitória por 2 a 0. Contra o Chelsea, na final, balançou as redes novamente, de pênalti, mas a partida terminou em derrota por 2 a 1.

Raphael Veiga - Palmeiras x Flamengo
Raphael Veiga - Palmeiras x Flamengo

Raphael Veiga é um dos principais nomes do Palmeiras no ano (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Com estes feitos e os bons números que guarda, é visto como uma das principais peças de Abel Ferreira no elenco atual do Palmeiras. Ainda em entrevista à 'TV Palmeiras', contou como foi o primeiro contato com o português.

- Quando o Abel chegou, foi sequência e confiança. No campo é assim, conforme a gente vai repetindo, fica melhor. No primeiro treino com Abel, ele colocou uns cones em campo e disse 'vai para a posição que vocês gostam', bateu uma foto e anotou. Ele viu mesmo onde eu gostava de jogar e aí foi fluindo - contou.

Esta confiança e bom relacionamento são explícitos. Neste ano, Raphael Veiga esteve presente em 46 jogos, com 19 gols. Ao todo, foram 3239 minutos em campo. Este número só não foi maior pela lesão na coxa direita - que o afastou por vinte dias - e pela entorse no tornozelo direito, sofrida no duelo com o Athletico-PR, na semifinal da Libertadores, quando precisou passar por uma cirurgia que o tirou de campo pelo restante da temporada.