Raoni Barcelos celebra ‘ano perfeito’ e projeta entrada no ranking do UFC em 2020

Ao se destacarem e garantirem uma vaga no Ultimate, poucos atletas conseguem manter a boa fase e serem bem-sucedidos no início de suas caminhadas na liga. No entanto, Raoni Barcelos não se intimidou com o ‘sarrafo mais alto’ após sua contratação e foi de encontro a essa tendência. Desde que chegou ao UFC, em julho de 2018, o brasileiro entrou quatro vezes no octógono mais famoso do planeta e saiu com o braço erguido nas quatro oportunidades. O retrospecto, de acordo com o peso-galo (61 kg) é digno de comemoração, e também faz com que o atleta da ‘Rizzo RVT’ almeje voos ainda mais altos para a temporada de 2020.

Em entrevista exclusiva à equipe de reportagem da Ag Fight, Raoni celebrou o bom momento. O brasileiro entrou em ação no último sábado (21), no UFC Coreia, quando venceu Said Nurmagomedov por decisão unânime dos juízes e fechou o ano com chave de ouro. E agora, o peso-galo almeja se consolidar de vez no pelotão de elite de sua categoria com uma eventual entrada no ranking oficial da companhia.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Avaliando essas quatro lutas que fiz no UFC e também esse ano. Para mim, fechei esse ano com chave de ouro. Essas quatro lutas, cada uma eu terminei de uma forma diferente, então cada luta que fiz melhorei cada vez mais. Sempre me auto avalio de uma forma crítica, para poder sempre fazer as lutas da melhor maneira possível. Sempre aprendemos com alguns erros da luta. Estou feliz por ter ganho essas quatro lutas e ter fechado esse ano com chave de ouro”, comemorou Barcelos, antes de vislumbrar uma vaga no ranking.

“Sou funcionário do UFC, quem eles colocarem para eu lutar, vou lutar. Agora não falta mais nada (para eu entrar no ranking), nem para mostrar para eles. É só eu manter e fazer um bom trabalho como fiz contra o Said. Infelizmente não consegui a finalização nem o nocaute, mas acho que foi uma bela luta, inteligente, contra um adversário duro que é o Said, de nome conhecido na Rússia. Agora requer o UFC me colocar contra um top 10 ou top 15, porque estou preparado para ganhar e subir no ranking”, completou o brasileiro.

Em ritmo de fim de ano, Raoni admitiu que pretende tirar uma ‘folguinha’ para curtir os feriados ao lado da família e amigos. No entanto, assim que as comemorações terminarem, o carioca vai voltar suas atenções para a carreira já que, segundo o próprio, seu principal objetivo para a próxima temporada é aumentar ainda mais sua assiduidade nos octógonos do UFC.

“A meta para 2020 é lutar com mais frequência, entrar no ano de 2020, já estar lutando por volta de fevereiro, março ou abril. Começando a lutar nesses meses, colocaria uma sequência de quatro ou cinco lutas no ano, que seria importante para mim. Saí sem lesão nenhuma nessa luta (contra o Said), agora é só recuperar essa semana de Natal e Ano Novo, curtir com a família e esposa, aproveitar um pouco e voltar com a corda toda para estar lutando no início do ano”, planejou Raoni, antes de desconversar sobre seu possível próximo adversário na liga.

“Preciso ver ainda, atualizar. Porque tem tanta gente chegando aí, e gente que ganhou. Então preciso pegar o ranking e ver quem eu posso estar pedindo luta. Mas pode ter certeza que estou preparado para lutar com os melhores, do top 10, top 15, top 5. Quando quiserem me botar para lutar, vou estar pronto”, concluiu o lutador, em conversa com a Ag Fight.

Aos 32 anos, Raoni conta com um cartel quase irretocável como profissional de MMA. São 15 vitórias e apenas um revés na carreira – no UFC são quatro triunfos e a invencibilidade garantida. Com o retrospecto positivo, é plausível cotar o peso-galo brasileiro como candidato ao ranking da divisão no próximo ano.

 

Leia também