Ramos deu "golpe de mestre" em Salah: biografia de Chiellini tem mais uma polêmica

Goal.com

O zagueiro Giorgio Chiellini, da Juventus, um dos melhores jogadores da posição na sua geração, não teve dúvidas ao apontar o espanhol Sérgio Ramos como o melhor jogador do setor. Os elogios, porém, também vieram juntos de um comentário polêmico sobre uma das jogadas mais famosas de Ramos.

Ao citar a qualidade do companheiro de função, Chiellini classificou o fato de Ramos ter tirado Salah do campo na final da Liga dos Campeões da Europa de 2018, entre Real Madrid e Liverpool, como um dos seus grandes méritos. Ramos, porém, assegura que a jogada foi ocasional.

"Foi um golpe de mestre. Sergio sempre dizia que não queria, mas sabia que, caindo dessa maneira e continuando a segurar, nove em cada dez vezes você quebra o braço do rival", comentou o defensor, em sua autobiografia.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Em tom bastante elogioso, o italiano disse que Ramos compensa qualquer falha com a sua capacidade de aparecer em momentos decisivos, como os gols nas finais da Champions, e pela influência que exerce no restante dos companheiros.

Na avaliação de Chiellini, o Real Madrid é uma equipe indefesa quando Ramos não está em campo. Um exemplo, para ele, foi a goleada sofrida por 4 a 1 para o Ajax, que não aconeceria se ele jogasse.

"Eles podem dizer que ele é impulsivo, nada tático, que, por causa dele, oito ou dez gols por temporada são marcados pelo adversário. Se eu causar dois ou três não vivo mais. Podem dizer que ele é muito técnico e pode ser um atacante, vamos lá, é o oposto de mim", concluiu.

As citações não foram as primeiras a causarem alvoroço após a publicação da biografia: Chiellini ainda provocou a ira de Felipe Melo por suas críticas ao brasileiro e precisou contornar uma pequena crise com Mario Balotelli, seu ex-companheiro de seleção italiana, a quem chamou de "pessoa negativa, sem respeito pelo time".

Leia também