Rally Dakar tem acidente fatal no último dia de competições

·2 min de leitura
Organização do Rally Dakar tomou providências para diminuir os acidentes na competição. Foto: Franck Fife/AFP via Getty Images
Organização do Rally Dakar tomou providências para diminuir os acidentes na competição. Foto: Franck Fife/AFP via Getty Images

O dia era para ser festa com a celebração dos campeões no Rali Dakar 2022. Mas um acidente fatal nesta sexta-feira (14), vitimou Quentin Lavalée, francês de apenas 20 anos que atuava como chefe dos mecânicos da equipe PH Sport.

O profissional era um dos responsáveis pelo o Peugeot 205 Africa Raid, veículo em ação na disputa da categoria Dakar Classic. O acidente aconteceu quando o veículo de apoio e um caminhão local se chocaram no quilômetro 234 da rota de deslocamento entre Bisha e Jedá, na Arábia Saudita.

Leia também:

A batida aconteceu às 11h30, horário local (5h30 de Brasília) e Lavalée não resistiu. A organização do Dakar se pronunciou logo após confirmar o falecimento do mecânico.

“Nesta manhã, às 11h30, no km 234 da rota de deslocamento, ocorreu um acidente entre um veículo de assistência e um caminhão local, segundo informou a polícia local. Lamentavelmente, o condutor do veículo, Quentin Lavalée, de nacionalidade francesa e membro da equipe PH Sport, morreu em consequência do acidente. Tinha 20 anos”, informaram os organizadores.

Além dele, o passageiro que o acompanhava, de nacionalidade belga, ficou ferido e teve que ser transferido para o Hospital Nacional de Jedá, onde está passando por uma bateria completa de exames.

“Quentin era chefe de mecânicos do veículo Peugeot 205 Turbo 16 de numeral #726, que participou do Dakar Classic. Toda a caravana do Dakar deseja enviar seu mais sincero pesar aos familiares, amigos e entes queridos de Quentin e da equipe PH Sport”, concluiu o Dakar em comunicado.

Conhecido por acidentes, o Dakar celebrava o fato de até então não registrar nenhuma acidente fatal. Medidas para evitar tragédias como essa foram tomadas, entre elas a redução de velocidade e uso do airbag, para os pilotos da competição de motos em razão das perdas de Paulo Gonçalves e de Edwin Straver em 2020 e de Pierre Cherpin no ano passado.

Nasser Al-Attiyah conquistou pela quarta vez o Rally Dakar. O catariano de 51 anos, piloto e também medalhista olímpico, dominou a disputa do maior rali do mundo na edição de 2022 do início ao fim e liderou todos os 12 dias de prova na Arábia Saudita. Entre as motos, o britânico Sam Sunderland, a bordo de uma GasGas, ficou com o bicampeonato.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos