Raikkonen marca melhor tempo em último teste da pré-temporada de F1

Raikkonen durante teste da F1 em Barcelona 10/3/17 REUTERS/Albert Gea

BARCELONA (Reuters) - Os pilotos de Fórmula 1 encerraram os testes da pré-temporada nesta sexta-feira, quando Kimi Raikkonen ditou o ritmo com sua Ferrari e fez o melhor tempo até o momento no Circuito da Catalunha.

Foi no treino da manhã que ele cravou 1min18seg634 com pneus supermacios, a primeira marca abaixo da barreira de 1min19seg e 0seg804 mais rápido que a Red Bull do adolescente holandês Max Verstappen, que cruzou a chegada em 1min19seg438 correndo com o mesmo tipo de pneu.

O companheiro de equipe de Raikkonen e tetracampeão mundial Sebastian Vettel havia sido mais veloz na quinta-feira – 1min19seg024.

Antes disso a Mercedes havia ditado o ritmo, já que o finlandês Valtteri Bottas fez uma volta em 1min19seg310 na quarta-feira. O tricampeão e colega de equipe Lewis Hamilton ficou na quinta posição nesta sexta-feira.

Os primeiros sinais da pré-temporada, que podem ser enganadores, indicam que Mercedes, Ferrari e Red Bull continuam um nível acima das outras escuderias, mas que as diferenças da última temporada entre elas diminuíram.

A campanha começa na Austrália no dia 26 de março.

"Entre as três melhores e as outras há entre um segundo e 1,5 segundo, acho", disse o chefe de equipe da Haas, Guenther Steiner.

"Não surpreende que Mercedes e Ferrari e Red Bull tenham se saído melhor do que todo o resto. Elas têm mais recursos para fazer mais testes, é assim que é."

O piloto da Haas, Romain Grosjean, provocou o acionamento da bandeira vermelha e interrompeu a sessão matutina duas vezes nesta sexta-feira, e a problemática McLaren passou por situação parecida, rendendo mais uma sessão difícil para o espanhol Fernando Alonso.

A escuderia disse que o bicampeão do mundo teve a mesma pane elétrica intermitente que atrapalhou seu colega, o estreante belga Stoffel Vandoorne, na quinta-feira.

"Vários componentes elétricos da unidade de potência e o chassis foram trocados de um dia para o outro, e a equipe está fazendo mudanças adicionais para eliminar as variáveis e identificar a fonte do problema", disse uma porta-voz.

Com uma defasagem de mais de um segundo, Alonso ficou em último na cronometragem e 4,1 segundos atrás de Raikkonen. Até a pausa do almoço ele só tinha dado 19 voltas, e encerrou o 11o dia de testes com meras 43 voltas completadas.

(Por Alan Baldwin em Londres)