Rafael Moura mostra liderança e afirma que vai exigir do grupo do Botafogo: 'Não gosto de perder'

·3 minuto de leitura


Em um elenco recheado de jovens jogadores, Rafael Moura chega ao Botafogo como um expoente de experiência. Aos 38 anos, o atacante, apresentado nesta segunda-feira, em coletiva realizada no Estádio Nilton Santos, afirmou que possui o fator da liderança potencializado.

CONHEÇA O APLICATIVO DE RESULTADOS DO LANCE!


Anunciado como reforço do Alvinegro na semana passada, o atacante já iniciou treinamentos com o elenco. Em coletiva, Rafael Moura classificou o primeiro contato com o elenco como positivo, mas garante: também vai ficar conhecido como alguém que chega para cobrar.

- O grupo é maravilhoso, me recebeu muito bem. Vejo brilho nos olhos da maioria. É um grupo que ainda precisa vencer no futebol. Temos jogadores experientes, outros novos. Se a gente manter um ambiente saudável é o segredo. Eu exijo muito de mim e do grupo. Não gosto de perder. Vocês vão me ver exaltado, cobrando o grupo, mas de uma boa maneira. É sempre querendo o melhor no dia a dia. Sou um cara agregador, brinco com todo mundo. Tenho certeza que nosso convívio vai ser maravilhoso - afirmou.

CONFIRA A TABELA DA SÉRIE B

Sobre o Botafogo dentro de campo, o novo atacante afirmou que a equipe comandada por Marcelo Chamusca por buscar maneiras de criar jogadas mesmo sem a presença de um meio-campista avançado no elenco.

- Como parte integrante do elenco, não seria elegante de falar qualquer parte de necessidade que o grupo tem. O torcedor está carente e pede um camisa 10, até pelos últimos jogos. Mas o grupo está superando isso, os laterais tem muita qualidade, os dois extremos... Podemos criar de outras maneiras. Está um time em formação que eu tenho certeza que quando estiver encaixadinho vão se criar mais chances. O próprio centroavante não pode depender de passes, ele precisa transformar a única chance que tem em gol - analisou.

OUTRAS DECLARAÇÕES DE RAFAEL MOURA:

Como pode agregar ao grupo
- Os meninos jogaram muito bem contra o Coritiba, o Chay fez uma belíssima partida, Navarro, Marco Antônio... Todos estão cientes que precisa ter um pouco mais de calma nessa transição. Não adianta roubar a bola e perder logo em seguida. O início dessa transição vai ser com os volantes me procurando para eu segurar a bola, isso vai ser importante. Quem joga perto de mim é muito rápido e inteligente.

Qual número vai usar
​- O Botafogo tem muita história em certos números, a 7, 9, 13, 10, 1... É muita representatividade em cada número. Não tenho preferência, deixei a cargo da diretoria. Na minha estreia vocês verão qual número eu vou usar.

O que é mais importante no time
​- O principal é ter uma espinha do time, goleiro, defesa, meio e ataque com uma mescla de experiência e juventude. Na Série B a intensidade é diferente, tem uma competitividade acirrada. Isso não pode faltar de maneira alguma. Tenho certeza que nosso grupo está preparado. Só vai poder subir esse ano o time que for competitivo do início ao fim e o Botafogo ainda tem muito a crescer no campeonato.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos