Rafael Dos Anjos se solidariza com lesão de Colby Covington: “Não desejo para o pior inimigo”

No último sábado (14), Colby Covington quebrou a mandíbula durante a luta principal do UFC 245, contra Kamaru Usman. A contusão e a derrota foram motivos de comemoração para muitos brasileiros, uma vez que o falastrão americano já desrespeitou por diversas vezes o país. Mas Rafael Dos Anjos não figura nessa lista. Apesar de ter se tornado um desafeto de ‘Chaos’, quando se enfrentaram em 2018 pelo Ultimate, o carioca se solidarizou com a lesão sofrida pelo meio-médio (77 kg), já que sofreu com o mesmo problema durante a sua carreira.

Em entrevista exclusiva à equipe de reportagem da Ag Fight, Dos Anjos admitiu que não deseja essa lesão nem para o seu “pior inimigo”. E em determinado período, Colby realmente foi um desafeto declarado do brasileiro. Afinal, quando os dois se enfrentaram, em junho de 2018, o americano vinha de vitória sobre Demian Maia, em São Paulo. E nesta ocasião, o atleta ofendeu os fãs de MMA presentes na arena ao chamar os brasileiros de “animais imundos”.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Com certeza (uma revanche contra o Colby interessa para 2020). Eu já tive essa lesão (na mandíbula) também, não sei a gravidade, mas tem que ter muita cabeça para voltar. Espero que ele volte a lutar realmente, não se aposente, porque é uma lesão que eu já vi aposentar gente por aí. É algo que não desejo nem para o meu pior inimigo. Mas vamos ver”, declarou o ex-campeão dos pesos-leves (70 kg), que atiualmente ocupa a quinta posição na lista dos meio-médios do UFC.

“São seis meses para voltar a treinar, eu lembro como eu fiquei. Seis meses são só para voltar a treinar. Demorou uns dez meses para eu voltar a lutar, um ano quase para voltar a lutar. Mas com certeza, é uma luta que me interessa. (…) Foi (na luta contra o Clay Guida que me machuquei). Foi terrível, pior coisa, não desejo para o meu pior inimigo”, declarou Rafael.

Durante o combate contra Colby, um corte na orelha atrapalhou o desempenho de Dos Anjos, que acabou superado na decisão unânime dos jurados. Mesmo placar anotado quando o carioca enfrentou Kamaru Usman, atual campeão da categoria e lutador ainda invicto no octógono do UFC. E por conhecer os dois wrestlers tão de perto, RDA já tinha uma palpite sobre como o duelo se desenrolaria.

“Achava que o Usman ia ganhar, mas também achava que eles iam tentar derrubar um ao outro, mas eles se respeitaram bastante nas quedas, mas foi maneira, foi muito boa a luta. Tinha o Usman como favorito, achava que ele ia ganhar mesmo”, completou o atleta natural do Rio de Janeiro.

Em má fase – são três derrotas nos últimos quatro compromissos no Ultimate -, Rafael Dos Anjos busca voltar aos trilhos diante de Michael Chiesa. O brasileiro e o americano se enfrentam no UFC Raleigh, em disputa válida pelos meio-médios agendada para o dia 25 de janeiro.

Leia também